https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

Ausência.

 
Tags:  ausÊncia.  
 
há vestígios
de espelhos quebrados
nos cantos da casa,
o reflexo é ausência...

sobra o encanto
das lembranças
e as sombras
das coisas vi(n)das...

não há pressa, nem relógio,
no tempo cúmplice,
a palavra (não dita)
se faz poema...

-------
autor: Cavenatti



 
Autor
cavenatti
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2836
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
27 pontos
3
4
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 09/10/2017 14:09  Atualizado: 09/10/2017 14:09
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17763
 Re: Ausência.
Roberto

não há pressa,
relógio, tempo,
cúmplice, a palavra
(não dita) se faz poema...

Parabéns! Belíssima poesia!
Levei!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 15/10/2017 08:50  Atualizado: 15/10/2017 08:50
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29998
 Re: Ausência.
O tempos é o aquilo que ditas as regras dos momentos para coma vida

Enviado por Tópico
Margô_T
Publicado: 30/05/2020 06:46  Atualizado: 30/05/2020 06:46
Da casa!
Usuário desde: 27/06/2016
Localidade: Lisboa
Mensagens: 309
 Re: Ausência.
O “reflexo” provindo dos “vestígios/de espelhos quebrados” é a “ausência” (belo modo de o ver!). Talvez porque estes estilhaços sejam imagem do que nos reflecte e já não nos pertence, do que um dia fomos ou tivemos. Assim, estes estilhaços relembram-nos o todo, de que foram parte, trazendo uma sensação de ausência.

“sobra o encanto
das lembranças
e as sombras
das coisas vi(n)das...”

porque da memória os estilhaços não desabitam tão facilmente.

Já o que não foi dito, não pertencerá nem aos estilhaços nem à memória, mas poderá, quiçá, habitar um poema como este.
Gostei!