https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Poema sem sentido II

 
(Receita inútil)

Quando o amor chegar, atenda
Quando chegar o amor, suspenda
Quando suspender o amor, entenda
Mas se não atendida, não contenda...

(Declaração inútil)

Teu amor é rio... me alaga
Teu amor é macio... me afaga
Teu amor é frio... me apaga
Teu amor é navio... me naufraga
Teu amor é servil e se estraga!!

(Conselho inútil)

Que nunca falte amor,
A despeito de toda dor.
Que nunca falte amor,
Sem embargos de rancor...

Que não falte nem sobre
Esvazie ou transborde
De amor, dor, rancor..
Nunca me falte, Amor!!

 
Autor
BenjamimH
Autor
 
Texto
Data
Leituras
417
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 17/10/2017 08:45  Atualizado: 17/10/2017 08:45
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29608
 Re: Poema sem sentido II
O amor é a pluma que n os cobre de sentimentos gritado pelo tempo