https://www.poetris.com/
Sonetos : 

NOTÍVAGO

 
NOTÍVAGO

Saiu pelas vielas da saudade
desnorteado feito um cão sem dono,
pungia a solidão, não tinha sono,
cegado pelo véu da escuridade.

Ao fulminar sensato juramento
provou das ilusões o forte gosto
nas lágrimas sentidas que no rosto
desciam como enxurro violento.

Embebedado pelo sal das dores,
prostrou-se sob a noite apavorante,
ferido por silêncio penetrante,
cercado por delírios opressores.

Por mais que novos rumos se prometa,
murmúrios leva ao colo da sarjeta.


Jerson Brito

 
Autor
jersonbrito
 
Texto
Data
Leituras
195
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 06/11/2017 09:32  Atualizado: 15/11/2017 21:42
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29201
 Re: NOTÍVAGO
Palavras que vem de um coração sentido, oprimido, que sofre a dor do amor.

Um poema lindo e sentimental