https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Uma página ao calhas... do meu diário

 
 
Às vezes sinto vontade de gritar bem alto aquilo que sinto, mas não sei o que sinto...
Sou como um barco à deriva num mar revolto, enrolado em vagas de ansiedade.
Houve um tempo, em que desenhava esboços de felicidade, nos espaços em branco que existiam entre os desejos e a realidade. Mas a vida foi madrasta... e esses traços, desvaneceram-se com o passar do tempo, esborratando as páginas do meu diário encantado.
Olhava-me no espelho e não me reconhecia, na imagem reflectida de uma alma triste e solitária. Sentia-me pasto de chamas de um fogo ateado na fogueira do desespero, causado pelo sentimento de impotência perante uma vida errante, jamais desejada!
Fruto de uma má escolha? Precipitação? Vontade de ser amada? Talvez uma mistura das três.
Esperava em vão, por alguém que nunca chegava...
Aceitava as desculpas e as mentiras e fazia de conta que nada se passava, voltando a página de mais um dia desperdiçado, na esperança de que o de amanhã fosse diferente. Puro engano, nada mudava!
Baixava a cabeça e arrastava-me pelos dias, invisível ao mundo que me rodeava. Era obrigada!
Por vezes, estas vezes, eram demasiadas...

Mas um dia, sem o esperar, o destino pregou-me uma partida. Ergui de novo a cabeça, sem medo ou vergonha e voltei a desenhar esboços de felicidade, nos espaços vazios que me sobram dos dias cheios, de um mundo que até então desconhecia. Encontrei motivos para acreditar que o sonho ainda comanda a vida. E não são precisas grandes palavras, para dizer o quanto se gosta de alguém, mesmo quando não está ao nosso lado. Basta sentir e fazê-lo sentir também!

E o sorriso, que apesar de tudo nunca me tinha abandonado, voltou a brilhar com mais intensidade, como no tempo de criança... onde os dias eram curtos demais para correr, saltar, rir e brincar ao sabor da inocência.

Open in new window


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1727
Favoritos
3
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
35 pontos
11
0
3
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Alberto da fonseca
Publicado: 24/03/2008 19:59  Atualizado: 24/03/2008 19:59
Colaborador
Usuário desde: 01/12/2007
Localidade: Natural de Sacavém,residente em Les Vans sul da Ardéche França
Mensagens: 7113
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Lindo texto Cleo. Saber esperar também é uma virtude, desesperou, mas consegui encontrar a felicidade, felicito-a por isso.
Beijinho poetisa
a. dafonseca

Enviado por Tópico
Paulo Afonso Ramos
Publicado: 24/03/2008 20:30  Atualizado: 24/03/2008 20:30
Colaborador
Usuário desde: 14/06/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2094
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Já te disse hoje que gosto muito de ti?
Pois... mas nem é preciso porque tu sabes!

Bela prosa poética!
E como costumo dizer, a estrada da vida é feita de rectas e curvas... bem-vinda, novamente, as rectas


Beijo alegria

Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 24/03/2008 21:54  Atualizado: 24/03/2008 21:54
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4263
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
CLEO PARECE UM POUCO DA MINHA HISTÓRIA, ADOREI
A MANEIRA QUE DESCREVES TUDO, PARABÉNS!
A MÚSICA É DE BOM GOSTO TAMBÉM!

Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 24/03/2008 21:57  Atualizado: 24/03/2008 21:57
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Um texto de fato conciso, enxuto, que nos põe diante da tua alma e seus porquês. Um dos textos mais prazerosos que li. Um beijo, Ledalge.

Enviado por Tópico
Sant'Ana
Publicado: 24/03/2008 21:57  Atualizado: 24/03/2008 21:57
Participativo
Usuário desde: 13/03/2008
Localidade: Lisboa
Mensagens: 34
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Reconheço-te em cada linha.
Foi assim que me ensinaste a gostar de te ler.

Um beijo,
Sant'Ana

Enviado por Tópico
Vera Sousa
Publicado: 24/03/2008 22:15  Atualizado: 24/03/2008 22:15
Membro de honra
Usuário desde: 04/10/2006
Localidade: Amadora
Mensagens: 4100
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Cleo, sem palavras amiga! Divino o texto e a música... É "só" a minha música preferida
Obrigada pelo momento e pela partilha!

Um super beijo

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/03/2008 22:25  Atualizado: 24/03/2008 22:25
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Cleo, foi um prazer ouvir novamente este tema e ao mesmo tempo, bem a propósito, ler um texto tão belo e intimista e ao mesmo tempo tão universal como o teu.
A mensagem é profunda e bela: vale a pena renascer para o sonho, de cabeça bem levantada.
O meu beijo é sonho para te embalar.
Grato

Enviado por Tópico
Gilberto
Publicado: 24/03/2008 23:33  Atualizado: 24/03/2008 23:33
Colaborador
Usuário desde: 21/04/2007
Localidade: V.Nde GAIA-Porto
Mensagens: 1804
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Um texto magnífico! Querida amiga.

Neste teu diário, está bem patente, a tua sensibilidade, a tua esperança, a tua esperança. E acima de tudo, a tua excelente qualidade poética!

Parabéns!

Beijinhos

Gilberto

Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 25/03/2008 02:35  Atualizado: 25/03/2008 02:35
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4763
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
A minha lista de favoritos se sente honrada em receber essa prosa tua!




Amora

Enviado por Tópico
Simplesmente Sofia
Publicado: 26/03/2008 01:11  Atualizado: 26/03/2008 01:11
Participativo
Usuário desde: 07/01/2008
Localidade:
Mensagens: 31
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Espero te ver mais vezes na minha escrivaninha. Obrigada pelo comentário. Beijo

Enviado por Tópico
juvepp
Publicado: 27/03/2008 20:14  Atualizado: 27/03/2008 20:14
Colaborador
Usuário desde: 13/04/2007
Localidade: Machico - Madeira
Mensagens: 547
 Re: Uma página ao calhas... do meu diário
Olá Cleo,
São os sonhos e a esperança que nos mantém vivos.
E entre e uma outra desilusão temos de erguer a vida. Os dias até podem ser cinzentos, sombrios e monocórdicos mas a esperança, essa temos de a manter. Força e coragem. Fica Bem Beijinhos