https://www.poetris.com/
Poemas : 

Despedida

 
Repousada no caixão como em um leito
Tão bonita que parece estar adormecida
Com as níveas mãos cruzadas no peito
Os olhos fechados. Dois sóis sem vida.

Atada aos punhos uma pequena fita.
Um coração tatuado no braço direito.
Dos perfumes florais vinha vestida
De lírios, lilases, de um amor-perfeito.

Aonde vais dormir toda essa madrugada
Que os olhos meus não mais te verão,
Minha mulher amante, querida e amada?

Abra-te jazigo! Abra- lápide cruel e gelada!
Acolha-a em teu ventre, na nossa última morada
E deixe a morrer cá fora meu pulsante...coração!



 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
100
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
5
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 10/04/2018 21:15  Atualizado: 10/04/2018 21:15
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 1872
 Re: Despedida
Mesmo sendo triste a despedida do ser amado, o poema ficou excelente.

Meus parabéns!!!

Um abraço


Enviado por Tópico
acalenta
Publicado: 11/04/2018 00:38  Atualizado: 11/04/2018 00:38
Colaborador
Usuário desde: 25/08/2010
Localidade:
Mensagens: 5350
 Re: Despedida
Oi Gyl


A despedida sempre uma dor infinita, quando é do nosso amor a dor é maior, triste mais profundo, parabéns. SDS


beijos


acalenta


Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 11/04/2018 12:05  Atualizado: 11/04/2018 14:57
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1297
 Re: Despedida...Bela Adormecida
Open in new window


A fantasia e a imaginação permitem não haver despedida no dia-a-dia. A ilusão de que se é eterno no amor e na existência.
Belo soneto!
Da ilha do arcanjo, um abraço