https://www.poetris.com/
Sonetos : 

MEGAFONE

 
Tags:  SONETOS 2018  
 
MEGAFONE

Eleva-se-lhe a voz como a dos profetas
Com vãs palavras de ordem pelas ruas.
Caiba n'uma só frase as ideias suas,
Valendo então por páginas completas.

Espalhe luz nas mentes irrequietas,
E rememore o havido há muitas luas.
Mas mostre do oprimido as faces nuas
E do opressor as máscaras abjetas.

Ao transformar monólogo em discurso,
Projete-se como o último recurso,
Que contasse a verdade dos vencidos.

Insistente, não deixe se calar,
Ainda que a cidade a fervilhar
Responda com buzinas e alaridos.

Belo Horizonte - 08 05 2018


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
57
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 10/05/2018 17:46  Atualizado: 12/05/2018 09:34
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Setúbal-Azeitão, Portugal
Mensagens: 1168
 Apetece-me responder ...



Apetece-me calar a voz ...
Mas vou buzinar lá fora

Apetece-me respirar fundo
Mas vou suspender o ar

Embora com alma chorem
As minhas palavras e berrem

Calo e voz e vou buzinar
Por transgressão pura

Juro que não vou parar,
Em protesto estoirarei

Quarteirões de modernos
Prédios e ideais de tolos

Avisem os distraídos
Que haverá guerra onde

Ind'agora havia paz,
Vou buzinar lá fora