https://www.poetris.com/
Sonetos : 

EXTREMA-UNÇÃO

 
Tags:  Sonetos 1998  
 
EXTREMA-UNÇÃO

À morte, faço as contas d'esta vida...
Listo arrependimentos e remorsos,
Que, a despeito de todos os esforços,
Revisitam minh'alma combalida.

Ao pé do leito o padre me convida
A mais rogar dos anjos os reforços,
Embora eu, a esconder dedos retorsos,
Desdenhe a conversão controvertida.

Enquanto a vida passa por meus olhos,
Recebo sobre a testa os santos óleos
À espera que uma doce morte venha.

Ela, porém, se afasta do meu lado
Pouco depois d'eu ser desenganado
Para que falsas promessas eu mantenha!

Betim - 07 12 1998


Ubi caritas est vera
Deus ibi est.


 
Autor
RicardoC
Autor
 
Texto
Data
Leituras
84
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.