https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sal

 
Sal

Largo agora
os meus braços cansados!
Fecho meus olhos úmidos,
Lacrimejados...
De nada valem as palavras,
inverteu-se o verso.
O suco da minha dor!
Largo em cima do papel
o meu coração estampado...
sangrado em fios
de arame farpado,
quebrado o cristal
o lilás se fechou
na saudade esquecida.
Deixe-me quietinho
voltarei a sorrir.
Somente agora
neste efêmero momento.
Triste...meus versos
estão todos molhados
com perfume de jasmim
que meus olhos derramaram.

-- Ludiro e Cláudia Gonçalves

PS: No Brasil, úmido escreve-se sem "H"!


Deus encanta-se quando os pássaros poetas tocam o céu com suas asas!

Cordiais e poéticos abraços!
^^Ludiro^^

 
Autor
Ludiro
Autor
 
Texto
Data
Leituras
1071
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Valdevinoxis
Publicado: 27/01/2007 16:01  Atualizado: 27/01/2007 16:01
Colaborador
Usuário desde: 27/10/2006
Localidade: Aguiar, Viana do Alentejo
Mensagens: 1997
 Re: Sal
Maravilhoso. De uma sensibilidade ímpar. Maravilhoso.

Valdevinoxis

Enviado por Tópico
jamaveira
Publicado: 28/01/2007 14:17  Atualizado: 28/01/2007 14:17
Da casa!
Usuário desde: 23/07/2006
Localidade: João Pessoa - PB
Mensagens: 343
 Re: Sal
Olá amigo, poema na forma exata de expressão, todo o texto faz sentido e nos faz sentir os versos, maravilha! Abç. Jamaveira

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/06/2011 03:19  Atualizado: 24/06/2011 03:19
 Re: Sal - Para Ludiro
Gostei bastante de lê-lo.