https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Antíteses II

 
Tags:  alegria    fome    gato    guardião    altura    guerra.  
 
Antíteses II

Eu sou como um guardião que dorme
Um menestrel que não canta a poesia
Um gato que não caça e passa fome
Um palhaço que não transmite alegria

Sou como marinheiro que vive na terra
Como astronauta com medo de altura
Um soldado que já fugiu duma guerra
Um jogador de vôlei de baixa estatura

Nado no mar e na praia vou me afogar
Estou sempre correndo pra não chegar
Será sempre assim o meu triste destino

Nasci entre o velho e a modernidade
Do que jamais fui tenho muita saudade
Enquanto eu cresço, fico mais pequenino.

jmd/Maringá, 23.08.19


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
198
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.