https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Reflexão : 

Tomem Senhores

 
Tomem senhores!
Eu sou a forma dos rostos vazios
onde a fome chora as vidas magras
que à vossa mesa jantais abandono,
pedantes tolos, cobardes e lacaios
ilustres e ruminantes...
Tomem! Sem pejo.
Dou-vos as horas sem Sol nem risos
dessa gente viúva do destino,
que nas veredas da morte cai viva
e vive morta na agonia que vós não sabeis.
... dou-vos as memórias da dor
e os poemas singulares de quem sofre
e não o queria,
de quem nasce e não o sente,
de quem amor já se esqueceu,
quem nada via
por amor à vida um dia!...
Tomem senhores! A utopia.
São verdades cruamente vestidas
delicadamente oferendas suas,
raivas e sufocos por vós definhados
em cada brado louco de uma mãe magoada
dos filhos esvaídos sem breu e do luto
pelo ventre das orações aos deuses ausentes
num mundo tão doente, chacinado
que alguns desdenhosos consentem
testemunhos de genocídios e alucinações.
Tomem senhores!
 
Autor
José António Antunes
 
Texto
Data
Leituras
713
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
2
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
jessé barbosa de oli
Publicado: 22/04/2008 13:34  Atualizado: 22/04/2008 13:36
Da casa!
Usuário desde: 03/12/2007
Localidade: SALVADOR, Bahia
Mensagens: 334
 Re: Tomem Senhores
contagiante libelo contra os monarcas
da opressão imposta ao povo,
escravo, entra regime e sai regime,
dos barões da espoliação, do sadismo e
da tirania.
mais uma vez, parabéns pelo poema, poeta!

Enviado por Tópico
joseluislopes
Publicado: 14/06/2009 13:04  Atualizado: 14/06/2009 13:04
Colaborador
Usuário desde: 22/03/2009
Localidade:
Mensagens: 3351
 Re: Tomem Senhores
Gostei muito deste, é também a minha revolta.

Nasci em partidos da Direita como meu Pai, mas sempre agimos como se da esquerda necessitássemos para responder a esta dor que escreveste.

Um abraço

JLL