https://www.poetris.com/
Poemas : 

Sem requintes

 
Digo que te odeio
Odeio esse teu sorriso idiota que me comove.
Odeio esse teu jeito de criança perdida me pedindo colo.
Odeio tua risada tão triste...
Às mãos calejadas da terra
Às dores, os medos, sobretudo a raiva latente daquilo que te fere e causa confusão.
Odeio tua humanidade sensível, odeio tuas mentiras quando fala de amor rouco e carinhoso.
Odeio sentir tanta saudades, tanta dor.

 
Autor
Chou
Autor
 
Texto
Data
Leituras
83
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 27/10/2019 01:23  Atualizado: 27/10/2019 01:23
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16306
 Re: Sem requintes
Chou
Imagine se gostasse!
Requinte de crueldade é amar assim!
Desculpe minha viagem, mas li um poema de amor!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 11/11/2019 21:41  Atualizado: 11/11/2019 21:41
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9331
 Re: Sem requintes
Boa noite Chou, a natureza humana é conflituosa, as vezes sentimos saudades de um tempo ao qual não dedicamos o devido valor, e depois ao reanalisarmos sentimos saudades, parabéns pelo vosso incisivo poema, MJ.