https://www.poetris.com/
Poemas : 

TEMPO, MORTE E MEMÓRIA

 
TEMPO
Houve um tempo
em que tudo se resumia ao tempo.
E tudo tinha seu tempo
E faltava tempo
E eu não tinha tempo.
Eu era sem tempo.
Houve um tempo
Que perdia tempo
Fugindo da sua calma e do seu sorriso.
Não tinha tempo para o pôr do Sol,
Para a poesia do vento,
Par o canto da chuva.
Não havia tempo.
E veio o tempo que descobri
Que tudo tem o seu tempo.
Que há tempo para sofrer
E tempo para se alegrar.
Há tempo para correr
E tempo para esperar.
Hoje sei desse tempo
E lamento o tempo que perdi
Não tendo tempo.
Hoje sei que sempre haverá tempo
Para recomeçar e continuar. (Proteus).


MORTE:
A morte é um problema dos vivos.
Os mortos não se preocupam
com a morte.
Não sentem dor.
Não sentem nada que sentiram no corpo
Aos vivos a preocupação com a vida...
A preocupação com a morte.
Nada mais importa no mundo conhecido
a quem não se encontra no corpo.
A morte - meu amigo -
é um problema dos vivos. (Proteus).

MEMÓRIA:
Toda lembrança carrega a subjetividade e pode nos fazer chorar ou sorrir.
A mesma história lembrada, mesmo que lapidada como um diamante brilhante, tem o poder de nos dizer mais sobre nós do que tudo ao nosso redor.
Um dia, tudo será apenas lembrança...
E que poder terá para nos magoar e nos elevar...
Somos por que lembramos.
Lembramos por que somos. (Proteus).


 
Autor
PROTEUS
Autor
 
Texto
Data
Leituras
62
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.