https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Tempo de escola

 
Tags:  ponte    bola    sino    monjolo    Fila    recreio    tarefas  
 
Tempo de escola

Quanta saudade sinto da nossa turminha
Quando ia à escolinha tão felizes a brincar
Pela estrada que passava numa pontinha
A gente ouvia um monjolinho a martelar

E quando chegava ao pátio lá da escola
Alguém levava uma bola para se jogar
Quando o sininho batia se pegava a sacola
E formava uma fila para na classe entrar

A professora ao entrar a gente se levantava
Fizeram os deveres? Ela logo perguntava
E quem não fazia, não saía para o recreio.

Quantas vezes eu entrava um pouco antes
E fazia os deveres em poucos instantes
Pois ficar de castigo eu achava muito feio.

jmd/Maringá, 12.12.19


verde

 
Autor
João Marino Delize
 
Texto
Data
Leituras
263
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.