https://www.poetris.com/
Poemas : 

"alea jacta est"

 




Alea jacta est no teatro da vida.
A vida toca a pedra. Toca o barro no escuro.
De mãos abertas.
Num grito que volteia na garganta.
Numa embriaguez que tem a sede do mar e do mel.
Alea jacta est, vai secretamente no imediato.

Ninguém tem mais peso que o seu dia.
Nem a sombra do sol
mancha o temor do existir.
Cada corpo estremece contra a carne e o tempo.
Só os rios vivem a eternidade,
por viverem na raiz da água
a urdirem a fonte da vida.








alea jacta est - o dado foi lançado, mas traduzido comumente como "a sorte foi lançada".




Zita Viegas















 
Autor
atizviegas68
 
Texto
Data
Leituras
146
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.