https://www.poetris.com/
Sonetos : 

QUEM NÃO FOI DESBRAVADOR.

 

Na graça que me concede este deus que me criou
Tenho preservado o amor em tudo que me concerne
Na estação do inverno eu fico observando as flores
E nesta eu tenho encontrado a relevância das cores.

Das frutas retiro os sabores das convivências o afir
Minha razão de prosseguir caminhando apaixonado
Pelo que me foi mostrado pelas graças do criador
Que em tudo se esmerou construindo seu legado.

Se no pasto vive o gado nas flores vem o beija- flor
E nas entranhas das matas os animais corredores
Que fazem suas caçadas pois todos são predadores.

Quem não foi desbravador do seu viver inquietante
Morrerá a qualquer instante desconhecendo sabores
Não cabe aos conformados desbravarem muitas cores.


Miguel Jacó
Enviado por Miguel Jacó em 18/02/2020
Código do texto: T6869103
Classificação de conteúdo: seguro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Miguel Jacó

 
Autor
Migueljaco
 
Texto
Data
Leituras
101
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 19/02/2020 15:51  Atualizado: 19/02/2020 15:51
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade: Algures em Portugal
Mensagens: 2907
 Re: QUEM NÃO FOI DESBRAVADOR.


Quem não foi desbravador do seu viver inquietante
Morrerá a qualquer instante desconhecendo sabores
Não cabe aos conformados desbravarem muitas cores.



um abraço poeta Migueljaco

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 19/02/2020 18:10  Atualizado: 19/02/2020 18:10
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16472
 Re: QUEM NÃO FOI DESBRAVADOR.
Miguel
Viver é conhecer todas as cores e todos sabores!
Sábias palavras! Belo soneto!
Parabéns! Levei
Beijos!
Janna