https://www.poetris.com/
Poemas : 

Um Manuscrito De Shakespeare

 
Nas linhas do seu corpo, Corpo Belo,
Nossa história de amor vou escrever
De tal jeito, de forma fabulosa
Que só o Amor Eterno sabe ler.

Pois seu amor, Amor, é Fogo Fero
Que queima, porém, Meu Amor, não arde.
É sol beijando o mar ao fim da tarde
Que eu finjo não querer o quanto o quero.

Seu amor tem a paz dos cemitérios;
Ornamento em antigas catedrais.
É amor que liga dois hemisférios:
Madeira que nasce em Minas Gerais.

Seu amor é um melífluo mistério;
Sabor sagrado dos sais em suor.
Seu amor tem um quê de ave, angélico,
De evangélico da Ásia Menor.

Amo-te de tal forma e de um tal jeito
Que acho que eu te amo desde o dia que a vi.
Amor de artesanato que foi feito
De um manuscrito escrito por Shakespeare.

Nunca pensei um dia amar assim.
Nunca cri nesses amores perfeitos.
Então o quê é isso que sinto no peito
Que quente transborda dentro de mim?





Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
76
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.