https://www.poetris.com/
Poemas : 

Ode a Augusto dos Anjos

 
Tags:  poesia    dor    Augusto dos anjos  
 
Dos Anjos o dizia que era como hospital
Em que o triunfo não assistia aos doentes
Ah, Augusto ouso te dizer que não é assim
Coração de poeta é o esteio de quem sofre
E te posso afirmar que já foi tanto que sofri
Nele transborda o poema, seu fruto nativo
Que não cabe no peito e derrama no papel
É antes o nascedouro de toda esperança
Porto seguro onde o mal não nos alcança
Vê em quase tudo um brilho e luz própria
O coração do poeta não é o vilão da dor
Antes, sabe que sofrer de amor não mata
Portanto faz amigas as cicatrizes que o ferem
Faz de cada uma, a linha onde deita o verso




Dor e angústia protagonizam o show
Quando a noite vem, a mágica se faz
Nasce o poema das entranhas feridas
Então, abro as asas e voo ao infinito.



 
Autor
Mr.Sergius
 
Texto
Data
Leituras
58
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
2
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZESILVEIRADOBRASIL
Publicado: 03/08/2020 00:25  Atualizado: 03/08/2020 00:25
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 362
 Re: Ode a Augusto dos Anjos
...fizeste transbordar o poema! cumprimento-o!
um abraço caRIOca!

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 11/08/2020 21:38  Atualizado: 11/08/2020 21:38
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9502
 Re: Ode a Augusto dos Anjos
Boa tarde Mr.Sergius, este poema nos exala a grandeza da poesia, em dar solenidade aos sentimentos humanos, parabéns pelo vosso bom gosto literário, um abraço, MJ.