https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

AR-201014

 
.
.
.
Lá estava, envolta num brilho,
inerte qual porcelana biscuit
refletindo sobre as águas blues,
ondas rendadas, alvas espumas...
Juntei-me a revoada dos atobás;
voos aproximados e circulares...
Arrisquei um mergulho imitando
as pescadoras em alinhamento
à procura da ração diária no mar.
Tinha eu fome e sede de (a)mar
traído pelas noites em pesadelo.
Emergi ofegante, um sonho real
acometido de choque, era peixe,
metade era mulher; mitológica...
Encantado cantar, enfeites críveis
meneando em feixe minh'alma...
Olhos entreabertos, mareados
de emoção, senti o beijo de sal
ecoar entre o silêncio das pedras...

 
Autor
ZESILVEIRADOBRASIL
 
Texto
Data
Leituras
431
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
karinna*
Publicado: 18/10/2020 05:05  Atualizado: 18/10/2020 05:05
Da casa!
Usuário desde: 26/11/2017
Localidade:
Mensagens: 203
 Re: AR-201014
*tua poesia sempre me é música para o coração, tu sabes, faz tempo.
Na verdade é um filme musicado, porque escuto na alma a música nas entrelinhas, enxergo as imagens poéticas com meu olhar azul, meio desbotado, mas azul ainda...
Amo ler-te
Beijoka*