https://www.poetris.com/
Poemas : 

O Lobo Do Homem

 
Longe, numa rosa vermelha,
Vejo padecer de dor uma abelha
Envenenada pelo próprio ferrão.

Indiferente ao acontecido, o Zangão
Vai a procura de abrigo, noutra direção,
Buscando outra colmeia abaixo da telha.

Ali mesmo uma borboleta solta centelha
Quando sua língua alongada toca a calha
Da nova casa confeccionada no último verão.

Então eu concheio minha mão na orelha
E fico atento, prestando muito atenção
Quando vem o Dragão devorando a Ovelha.

Deixo franzida a minha espessa sobrancelha.
Queria uma lança afiada no coração canalha.
Armas e dedos em riste para a próxima batalha.

Fico a assistir ao espetáculo diário dos bichos.
Um campo de batatas não mata toda nossa fome
Lembrando Hobbes: *"O homem é o lobo do homem."



Gyl Ferrys

 
Autor
Gyl
Autor
 
Texto
Data
Leituras
112
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 22/01/2021 12:15  Atualizado: 22/01/2021 12:15
Subscritor
Usuário desde: 03/12/2020
Localidade: Azeitão/Setúbal
Mensagens: 392
 "homo homini lupus"








"homo homini lupus" Plautus (254-184 a.C.) bem antes do Leviatã de Thomas Hobbes, foi um aparte, vi na net, pertinente o teu poema e até à batalha final numa terra sem amos, nem favores (senhores) .. A Internacional … (preocupa-me Manuas e a Amazónia mas as notícias acerca daí são péssimas ou não existem sem ser depuradas por esta net mais maligna agora que antes, se puderes conta-me, por favor)