https://www.poetris.com/
Poemas : 

À alma, sempre a fome #.#.#

 
.





À alma, sempre a fome



... e nada foi dito apesar do longo discurso.
O fio, rompido várias vezes,
Impedia o trânsito das ideias.
Loucos são assim, impávidos e necessários.

O beijo é uma linguagem sob o céu púrpura,
E o que diz a língua faz tremer o corpo,
O segredo será guardado e até esquecido,
Nunca se sabe o conteúdo daquele diálogo.

Ponderamos, interpretamos e seguimos,
Mancando, caminhando à custa de promessas,
Feito condenados, trôpegos, imbecilizados...
E nada mais importa, nem o saber abrindo portas.

O adubo químico prepara o solo anêmico,
As flores, artificiais, belas e venenosas,
Vão enfeitando as casas de todos os leprosos,
E, nada pode escapar à sanha daqueles que têm fome.





Milton Filho...
 
Autor
Srimilton
Autor
 
Texto
Data
Leituras
120
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 20/06/2021 17:55  Atualizado: 20/06/2021 17:57
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: Brasileira
Mensagens: 1221
 Re: À alma, sempre a fome #.#.#
Um poema misterioso, podendo ser visto e sentir .