https://www.poetris.com/
Poemas : 

Agosto

 
Onde posso eu encontrar a tua meninice de antigamente?
Saudade, quando a palavra tempo falava só do calendário
Agora inscreve árduas palavras mortas e áridos caminhos
E a manhã que se queria azul, nasce cinza, despida de cor
A aurora se faz muda, submersa, afogada em conjecturas
Num canto amargo, que omite palavras que falem de amor
Esta vida se exaure tão ligeira como a ventania das tardes
Chega-se o tempo de agosto, do cão raivoso, do desgosto
O silêncio impera nestas infecundas esperas intermináveis
Em que o verbo não frutifica e amar é sinônimo de perder
A grama seca pelas geadas esconde lembranças primaveris
Do odor da bergamota, de amores tão breves quanto voar
Nas palavras tortas, hoje meus versos, outrora iluminados
Só restaram as despedidas, rios que não desaguam no mar


Dor e angústia protagonizam o show
Quando a noite vem, a mágica se faz
Nasce o poema das entranhas feridas
Então, abro as asas e voo ao infinito.




 
Autor
Mr.Sergius
 
Texto
Data
Leituras
123
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 01/08/2021 00:31  Atualizado: 01/08/2021 00:31
 Re: Agosto
não conheço nada que não vá dar ao mar. tudo vai dar ao mar, os corpos, a flechas, as flores, secas e roxas, tudo tudo tudo vai dar ao mar. agora escolhe, que cor queres que ele seja. o mar é amarelo caso não saibas. beijinho no coração

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 02/08/2021 17:21  Atualizado: 02/08/2021 17:21
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: Brasileira
Mensagens: 1380
 Re: Agosto
.
Para quem tem o olhar atento consegue perceber nos sentimentos às estações e muitas vezes é melancólico.