https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

retirante

 
 


A estrada avança amarelada no
quadro do tempo

Ainda sinto o sol assando a pele,
o gosto da poeira na boca e a fome rabiscando nas paredes das entranhas.
A sede também tinha seu protagonismo: não
se contentava com o chuvisca raquítico solto do céu da boca e suas garras afiadas
desenhava linhas ardidas nos lábios...
Aquele caminho tórrido serpenteava, levando-me em seu dorso sem se importar
com minha vontade de ficar
e morrer para nunca mais ter que lembrar.
Mas a estrada é um sonho viçoso
que nos chama a caminhar para viver
um pouco mais...

 
Autor
GinaCortes
 
Texto
Data
Leituras
471
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
1
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ZESILVEIRADOBRASIL
Publicado: 17/08/2021 01:43  Atualizado: 17/08/2021 01:45
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 1030
 Re: retirante
"...se contentava com o chuvisca raquítico solto do céu da boca e suas garras afiadas
desenhava linhas ardidas nos lábios..."


Me chamou atenção o personagem e sua luta, tema principal; a sobrevivência no tórrido agreste. O imagético se revelando a cada olhar... Até mesmo um mandacarú pode surgir numa miragem no meio do caminho da caatinga e saciar a sede!
Meu abraço caRIOca!