https://www.poetris.com/
Textos -> Crítica : 

O que não podem roubar de mim

 
Tags:  roubo    ladrão    furto.  
 
Hoje um larápio furtou-me. Levou uma mochila escolar onde estava o meu material de trabalho. Notebook, cadernos com anotações, livros de estudos, pendrives, chaves, estojo escolar e outros materiais menores. Também, estava no bolso da mochila a minha carteira com todos os meus documentos, cartões de créditos, cartão de vacina e algum dinheiro que tinha para abastecer até o final do mês. Em um momento de descuido de minha parte (afinal, eu esqueci de trancar o carro) o larápio, que na minha opinião já sondava os meus hábitos de chegada em casa, levou esse material.

A maioria são materiais que, com trabalho, consigo de volta com o tempo. No entanto, na minha mochila também estava a minha agenda do ano onde escrevia o meu devocional todos os dias. Se não recuperá-la eu não sei se consigo escrever ou lembrar o que escrevi nas minhas manhãs de meditações. Só espero que a leitura desse devocional possa fazer o efeito necessário na vida de quem ler. Fiz o Boletim de Ocorrências, cancelei os cartões e me preparei para dar sequência na minha vida, agora com mais atenção aos detalhes, como, por exemplo, não esquecer de trancar o carro.

Tudo isso, no entanto, me fez refletir sobre uma coisa. O que aconteceu comigo é desagradável. Não desejo para ninguém, mas nos ensina lições preciosas. Eu pude refletir que não temos segurança. Estamos sendo vigiados o tempo todo. O mundo capitalista é uma porcaria. Alguém vai comprar a maioria dos meus materiais por um preço irrisório. Talvez nem sirva para o ladrão que se apropriou indevidamente de material que levei anos para escrever. No entanto, uma coisa pude refletir. Tudo neste mundo é passageiro. Tudo é supérfluo. Tudo é banal.

Continuarei a escrever. Continuarei a trabalhar. Continuarei a lutar. Ninguém pode roubar os meus sonhos. Ninguém furtará os meus objetivos. Porque eles não são materiais, eles são subjetivos. Estão no meu coração e na minha mente. Documentos eu faço outros. Notebook, eu compro outro. Mas, a minha esperança em Deus, a minha salvação, a minha comunhão com o meu Criador. Isso, ninguém poderá roubar. Isso ninguém irá furtar porque está escondido em Deus.

Oro para que o Senhor tenha misericórdia da pessoa que pegou a minha mochila. Que o Espírito Santo possa falar em seu coração. Que ele sinta a necessidade da salvação tocar em seu coração. Por mim ele já está perdoado!

Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

 
Autor
Odairjsilva
 
Texto
Data
Leituras
125
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
4
0
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 27/10/2021 12:54  Atualizado: 27/10/2021 12:54
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 17491
 Re: O que não podem roubar de mim
Poeta
O importante é que não ceifaram sua vida! Belo ato perdoar seu agressor! Parabéns!
Precisamos de segurança pública e menos campanha eleitoral!
Abraço!
Janna


Enviado por Tópico
sendoluzmaior
Publicado: 27/10/2021 13:10  Atualizado: 27/10/2021 13:10
Colaborador
Usuário desde: 01/05/2012
Localidade: Belo Horizonte
Mensagens: 697
 Re: O que não podem roubar de mim
Maravilhoso, maravilhoso, textos assim iluminam este recinto. Toda vez que tal fato vier a sua mente diga: Sinto muito, me perdoe, eu te amo e lhe sou grato.