https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Vermes

 
A noite é da natureza, mas a escuridão vem de dentro
Esse halo negro que a tudo envolve vem das entranhas
Permeia os poros daqueles entregues à incompreensão
Que preferem a facilidade do ódio, à nobreza do amor
O poema pode elevar-nos da mesmice, do lugar comum
Mas se não nascer polido e esmerilhado no sentimento
Breve, seremos tais quais antigos menestréis pelas ruas
Meros agoureiros das trevas às quais aspiramos resistir
Com a voz firme embora terna exalaremos humanidade
E nossos versos irradiarão, como cristais, a conciliação
Nós, sim nós dedilhamos corda a corda a harpa da vida
Sem medo de, num soluço rouco inquietar seja estrelas
Seja aos vermes concupiscentes que sejam hostis a nós
De toda perspectiva qualquer caminho tem bifurcação
Cada estrada carrega sua sina, sua dor e seus silêncios
E cumpre-nos a escolha de nos unirmos aos relâmpagos
Para fulgurar, ainda pontualmente, as sombras da alma




Dor e angústia protagonizam o show
Quando a noite vem, a mágica se faz
Nasce o poema das entranhas feridas
Então, abro as asas e voo ao infinito.




 
Autor
Mr.Sergius
 
Texto
Data
Leituras
239
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
7 pontos
3
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Legan
Publicado: 17/01/2022 20:48  Atualizado: 17/01/2022 20:48
Colaborador
Usuário desde: 26/01/2010
Localidade: Algures em Trás-os-Montes
Mensagens: 790
 Re: Vermes
Muitas vezes às pessoas preferem o discurso de ódio, não sei se é maldade que nasce com elas, se é frustração ou se é da educação que tiveram...

A escolha é de cada um, podem trilhar o caminho com o que lhes diz a consciência (mas alguns têm a consciência desequilibrada)...


Adorei a leitura

Abraço