https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

Sem saber de si

 
A parca luz da noite envolve-me sedutora
as passadas das horas ressoam no ladrilho
por onde deambulam as memorias
do sabor das bagas degustadas, lá…
onde se cruzam as sinapses vivenciais

O tempo imobiliza-se numa qualquer paragem
aquecida pelas sensações vividas… algures

Ah! se soubesses na pele, dos arrepios turbulentos
tal sismo emocional

Se soubesses da cor, perpendicular ao cinzento
obscurecido do dia
e da arte e dos paladares, nos quadros pintados
numa qualquer tela delineada por mim

E o corpo inquieto, gesticula mecanizado
numa aparente normalidade,
sem saber de si

Escrito a 5/04/22 
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
348
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 07/04/2022 11:48  Atualizado: 07/04/2022 11:48
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1393
 Re: Sem saber de si
Podem ser enormes as tormentas
Mas também há marés de bonança
Que deixam as entranhas sedentas
De voar nas asas da esperança!