https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Secam-lhe as árvores

 



Estremece à incerteza das águas
no soluço dos poentes.
Pouco sabe dos segredos de cada hora
ou da geografia irrecuperável do derradeiro sol.
Asas voláteis navegam-lhe as veias
e na brevidade dos dias escorre uma lava
acesa de palavras.
Vozes e cinzas permanecem inteiras
ainda que sejam efémeras
as sementes que lhe vivem no olhar.
Secam-lhe as árvores
no voo transitório das brisas
de uma janela de mar.
Acostada ao tempo
é um vulto
um silêncio retraído
a febre que dói
na soleira do precipício em que em sede se afoga.






 
Autor
maria.ana
Autor
 
Texto
Data
Leituras
293
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
28 pontos
2
5
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Marineuza
Publicado: 17/04/2022 13:54  Atualizado: 17/04/2022 13:54
Da casa!
Usuário desde: 08/04/2020
Localidade: Almada
Mensagens: 463
 Re: Secam-lhe as árvores
Li e reli. Tornei a ler. Belo e comovente.

Beijo