https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
maria.ana
Na lucidez da noite
Atravessar círculos concêntricos de ventos e de escuridão. Escutar a pulsação do silêncio e a so...
Enviado por maria.ana
em 20/01/2022 13:59:29
Offline
maria.ana
Número complexo
A aceitação do amor. Ou de uma voz a ser um mar de água doce a evitar a branca solidão de um...
Enviado por maria.ana
em 19/01/2022 12:29:52
Offline
maria.ana
A memória das árvores
Todos os meus dias regresso ao arvoredo onde guardo as tuas mãos. O tempo suspende-me os olhos ...
Enviado por maria.ana
em 18/01/2022 11:00:22
Offline
maria.ana
A casa
Aqui ainda não é a casa dizes-me e o silêncio a permanecer depois dos teus olhos líquidos sem ...
Enviado por maria.ana
em 16/01/2022 17:46:44
Offline
maria.ana
Pequenas luzes que se acendem
Desenrolo fotos e olhares e abro o meu caminho por dentro de um tempo feliz recuperado de um l...
Enviado por maria.ana
em 15/01/2022 17:02:56
Offline
maria.ana
Ecos
Prometias-me palavras inteiras e nuas palavras que chegavam dentro dos nossos silêncios e eu gua...
Enviado por maria.ana
em 13/01/2022 19:06:03
Offline
maria.ana
A des.configuração das sombras
Nem sempre sabemos se o que nos inquieta é a ausência do sonho a solidão dos passos ou o silên...
Enviado por maria.ana
em 12/01/2022 14:47:58
Offline
maria.ana
As horas
As horas na minha rua rodam lentas seguem as sombras que seguem as árvores. Olho as árvores e ...
Enviado por maria.ana
em 10/01/2022 13:50:58
Offline
maria.ana
Pelas idades dentro
Suspensa do teto, a noite em movimento a mapear memórias pelas idades dentro. A retomar a const...
Enviado por maria.ana
em 04/01/2022 16:55:30
Offline
maria.ana
Em redor dos traços que nos ficaram
Construiste pontes traçaste linhas no interior do silêncio. [ Havia um pássaro a reclamar-te te...
Enviado por maria.ana
em 03/01/2022 20:29:55
Offline
maria.ana
A cor breve do sol
Existe uma luz presa à margem a oscilar na inclinação do vento. Desvenda os sentimentos da pedra...
Enviado por maria.ana
em 02/01/2022 16:02:22
Offline
maria.ana
Ausência
Escuta. São as rolas a estenderem um lamento rouco sob as nuvens da tarde que decai. A rua ...
Enviado por maria.ana
em 22/12/2021 14:53:59
Offline
maria.ana
O fogo crepitando
Abrigo-me sob um céu feito de horas antigas e os meus cabelos são mãos de seda deslizando no véu...
Enviado por maria.ana
em 21/12/2021 16:45:40
Offline
maria.ana
Era uma vez o tempo...
Rodavas sobre o teu eixo num esforço circular para não atravessares a verdade. Tinhas o tempo ...
Enviado por maria.ana
em 19/12/2021 13:59:13
Offline
maria.ana
Um poema a teus pés
Escondias nos bolsos as mãos nuas os olhos presos num horizonte a recuar a recuar até ser a ind...
Enviado por maria.ana
em 17/12/2021 20:22:04
Offline
maria.ana
Nas entrelinhas dos dias
Desdobro os meus olhares sem urgência os gestos são tardios talvez equivocados flutuam numa red...
Enviado por maria.ana
em 16/12/2021 20:30:47
Offline
maria.ana
Epílogo
Inevitavelmente tempo quase livre quase pranto toque breve do olhar derradeiro fragmento cre...
Enviado por maria.ana
em 15/12/2021 13:27:22
Offline
maria.ana
os lugares das coisas
tudo o que eu precisava era saber como fusionar os dois lados do tempo aceitar-me no exat...
Enviado por maria.ana
em 14/12/2021 14:30:13
Offline
maria.ana
... e tu a ficares
A vida cortada ao meio o negro e o vermelho e tu sonho de permeio. Ilha de fogo instante...
Enviado por maria.ana
em 13/12/2021 14:35:54
Offline
maria.ana
Monólogo
O branco da noite a entornar-se na folha. A projetar nas paredes fagulhas da memória, sombras ...
Enviado por maria.ana
em 12/12/2021 21:27:08
(1) 2 »