Poemas : 

Casa de Rua - Por Donzela do Gelo

 





não sou casa de rua

nem sou abrigo miserável

curvo-me ao chão

diante de ti para que não entres

sinto demais, mas não te perdoo

se te faço isto,

seremos dois novamente

não tenho coração

ou será que o som que escuto

em meu peito, é meu coração

atado a corda que ainda vibra?

distância, é o que meu coração vibra

tudo acabou, até o sofrer

não há casa, é pura verdade

rebentei em pranto, e penso ainda

não sou casa de rua

ou talvez,

nunca tenha sido

amor



Sou Mundos!


Chris

 
Autor
Katz
Autor
 
Texto
Data
Leituras
397
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
2
3
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
HorrorisCausa
Publicado: 21/03/2023 12:28  Atualizado: 21/03/2023 12:29
Administrador
Usuário desde: 15/02/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 3671
 Re: Casa de Rua - Por Donzela do Gelo
olá Katz / Donzela do gelo

teus escitos têm "un ne sais quoi" que me identifico. talvez um roçar gótico com o sensual
muito bom registo
atenciosamente
HC