Poemas : 

Onde estou?

 
Vi letras finas num lar ensolarado
Atiradas para cima de um estrado.
Li-as muitas vezes em tom afinado,
Domando um texto cheio e ritmado.
Era gente de vigoroso livro fechado,
Versejando num tempo recortado,
Impregnando o nu corpo desejado.
Nuvens desertas cresciam ao lado
Onde eram composição de um fado...
Xaile em trama suave aconchegado,
Ilhas redondas num mar rendilhado,
Sempre de suave e bruto decorado.

Ainda tentei conseguir-me mimado,
Independente do sentido namorado,
No dizer o que não tinha dito calado
Daquele poema de rosto todo rimado
A aninhar-se no alvo papel pautado.

Então escrevo sem chegar a cansado,
Sem esquecer este caminho sonhado
Triste e alegre, natural deste estado
Alto e vivo, em forma de beijo dado

Novas letras de sentido libertado
Ofuscam as dores do acorrentado

Lança-se então o dizer alto e alado,
Unindo-o ao texto quase perfumado,
Sem deixar fugir o tom enamorado
Ou algum outro sentido lá deixado.

Valdevinoxis


A boa convivência não é uma questão de tolerância.


 
Autor
Valdevinoxis
 
Texto
Data
Leituras
145
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
2
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 10/04/2024 22:33  Atualizado: 10/04/2024 22:33
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 18165
 Re: Onde estou?
Poeta
Instigante! Apreciei a leitura!
Parabéns pela inspiração!
Abraço!
Janna

Enviado por Tópico
vandapaz
Publicado: 24/04/2024 20:57  Atualizado: 24/04/2024 20:57
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2006
Localidade: Lisboa
Mensagens: 578
 Re: Onde estou?
E podes continuar a escrever versos da vida que se agarram ao rosto de quem os lê.

Abraço