https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Amor : 

"Permuta"

 
Tags:  amor    vida    poesia    paixão    tempo    verso    fogo    fome  
 
"Permuta"
 
"Permuta"


“Permuta”

Fui permutando com o tempo
Quando o tive entre os dedos
Obstinada, reinventei a poesia.
Sussurrando a sós, meus medos.
Sem dó o verso contorcionista
Laça os dias, encurta os momentos.
Segue soletrando pesadelos
Veste o avesso dos sentimentos
E quando na contra mão da vida
Sou vontade de não existir
Aí me prendes nos teus versos
E esquadrinhas meu sentir
Abre as comportas da fome
Que alem do ventre se instala
Faz barulho em meus silêncios
Em minhas margens resvala
Nas clareiras instaladas
Alimentas o fogo que crepita
E Rainha de tuas noites
Abençôo o sopro da vida.

Glória Salles


Open in new window


Glória Salles

 
Autor
GlóriaSalles
 
Texto
Data
Leituras
1623
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
22
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
gil de olive
Publicado: 02/09/2008 17:01  Atualizado: 02/09/2008 17:01
Colaborador
Usuário desde: 03/11/2007
Localidade: Campos do Jordão SP BR
Mensagens: 5046
 Re: "Permuta"
Quando leio um texto duas vezes e por que gostei de verdade, caso desse!Linda tarde!


Enviado por Tópico
VónyFerreira
Publicado: 02/09/2008 17:01  Atualizado: 02/09/2008 17:01
Membro de honra
Usuário desde: 14/05/2008
Localidade: Leiria
Mensagens: 9702
 Re: "Permuta"
E nesta troca suave com a poesia e a emoção,
tu escreves mais um belíssimo poema, Glória.
Um beijo,
Vóny Ferreira


Enviado por Tópico
augustocola
Publicado: 02/09/2008 17:03  Atualizado: 02/09/2008 17:03
Luso de Ouro
Usuário desde: 22/07/2008
Localidade: ES - BRASIL
Mensagens: 267
 Re: "Permuta"
Ao final restará um livro repleto de páginas escritas por todos os momentos. Muito boa reflexão!
Augusto


Enviado por Tópico
Frederico Rego Jr
Publicado: 02/09/2008 17:53  Atualizado: 02/09/2008 17:53
Da casa!
Usuário desde: 15/01/2008
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 419
 Re: "Permuta"
Gostei do seu jeito de permutar...Gostei muito de ler.


Enviado por Tópico
Alberto da fonseca
Publicado: 02/09/2008 18:17  Atualizado: 02/09/2008 18:17
Colaborador
Usuário desde: 01/12/2007
Localidade: Natural de Sacavém,residente em Les Vans sul da Ardéche França
Mensagens: 7196
 Re: "Permuta"
Nas clareiras instaladas
Alimentas o fogo que crepita
E Rainha de tuas noites
Abençoo o sopro da vida.

Lindo poema Gloria todo ele é belo, mas pelo prazer, destaco estes últimos quatros versos.
Parabéns GloriaSales
Bjs poetisa
A. da fonseca


Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 02/09/2008 18:33  Atualizado: 02/09/2008 18:34
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3411
 Re: "Permuta"
Olá Glória!

Poema de muita força e o amor crepita em teu ser!
Muito belo!
Parabéns querida!

Beijinhos

Fhatima


Enviado por Tópico
elisabeteluisfialho
Publicado: 02/09/2008 19:02  Atualizado: 02/09/2008 19:02
Da casa!
Usuário desde: 01/07/2008
Localidade: Alcobaça
Mensagens: 464
 Re: "Permuta"
Pois e agora que digo eu...já disseram o que é obvio...mas chatice...agora só tenho para dizer que está lindo
Pronto não digo mais nada
Um abraço do tamanho do mundo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/09/2008 20:07  Atualizado: 02/09/2008 20:07
 Re: "Permuta"
Glória,
Teus poemas têm beleza e profundidade. São versos bem talhados a reflexão.
Bjins, Betha.


Enviado por Tópico
Henrique Pedro
Publicado: 02/09/2008 20:20  Atualizado: 02/09/2008 20:20
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2007
Localidade:
Mensagens: 3821
 Re: "Permuta"
Simultaneamente suave e forte.Muito bom. Beijinho,


Enviado por Tópico
Alemtagus
Publicado: 02/09/2008 20:52  Atualizado: 02/09/2008 20:52
Colaborador
Usuário desde: 24/12/2006
Localidade: Montemor-o-Novo
Mensagens: 2863
 Re: "Permuta" p/ GlóriaSalles
A tua escrita é mar calmo que se passeia no olhar.

Beijo


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 02/09/2008 21:26  Atualizado: 02/09/2008 21:51
 Re: "Permuta"
De permuta
em permuta
se chega
ao centro
ao veio
da mina
que aceso
ilumina
o fundo
em fogo
da gruta.

DM