https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sem título(56)

 
Eu quero-te no amor táctil

Por sobre a terra adentrado no mar.

Os meus dedos na areia do teu corpo

Ao sol são as minhas mãos douradas

Ao calor são a forma dos teus seios.

No vento a voz da permanente fragrância

Flor ou cheiro de sexo flor.


Apetece-me a verdade do teu ser

Porque me penetras definitivamente

Porque me descobres na minha entrega,

Digitalmente descubro-te

Nua!

Faço-te amor com mar à vista

Possuis-me em terra firme flanando

Incendeio o fogo por dentro de ti.

O espelho a mulher o momento,

A imagem no corpo a corpo do olhar.

Contemplo-te!


Permaneces fixamente bela

Em geometrias variáveis, tangentes,

Tocantes

Gestos livres,

Gostos concisos!


Amo-te no encontro das mãos dadas em calor

Desalmadamente lúcido

Alma táctil

Sensorialmente rubra

Teu corpo diluído no meu sangue

Meu corpo à mercê de seres inteira



Dionísio Dinis




 
Autor
Dionísio Dinis
 
Texto
Data
Leituras
458
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
goretidias
Publicado: 10/04/2007 14:15  Atualizado: 10/04/2007 14:15
Colaborador
Usuário desde: 08/04/2007
Localidade: Porto
Mensagens: 1237
 Re: Sem título(56)
Um poema sublime e apaixonado! Uma entrega de corpos e almas absolutamente nús de omissões... belíssimo!