https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Mascarada tal judia às portas de Babilónia

 
No crivo aberto, tacteado a preto e branco na claridade
fragmentada da manhã, diminuem-se os cheiros apregoados
do Abril dos Cravos e das Buganvílias do Jardim.

Filtrada nas persianas semi-fechadas, a luz escorre
agora. Alva, tal leite derramado na noite que chora.

Olho as pregas enrugadas do meu corpo e sinto,
que não me habito mais. Que na matriz do vento,
a pele que me comprimia o sangue e a carne se esbateu.
Viajou perpetuada na voz veloz do silêncio.

A pele, essa, está agora sentada numa cadeira
desencaixada para lá da amargurada noite
e da elementar nascente de todas as fontes.

Fragmentada, num tempo onde reside um argumento
secreto de uma sépia película obliquada e sem sentido.
De um tempo não vivido. Distância entre o agora e o infinito.
Vejo-a mascarada tal judia às portas de Babilónia.

Ecoa em sinfonia estridente de serras, pinças,
martelos pneumáticos e mil demais instrumentos,
no incessante batuque das oficinas dos caldeireiros.
Nas narinas, agora, todos os bálsamos e cheiros ...

Os passos, os meus passos nos corredores ...
Os fumos da Oficina dos metálicos odores
A decapagem cáustica na profunda tina
dos mil tubos para as turbinas das centrais ...
E depois o abrasador calor do forno da fundição
E o cheiro acre e ardente das brocas mornas
com que os serralheiros esventram o ventre
do ferro mais quente... limas, limões, tornos,
serras eléctricas, bigornas ...

Tudo se agita no murmúrio da agonia,
trazendo à luz do dia o passado e o presente.

E andando com o filme de trás para a frente,
vejo nele uma mulher-menina, uma quase adolescente
a enfrentar, de cabeça erguida, a Vida ...
Esta que anda agora aqui sem ter rumo e sem destino,
no mais louco desatino ...
perdida dentro de si, na citadina Avenida.


MT.ATENÇÃO:CÓPIAS TOTAIS OU PARCIAIS EM BLOGS OU AFINS SÓ C/AUTORIZAÇÃO EXPRESSA

 
Autor
Mel de Carvalho
 
Texto
Data
Leituras
799
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
MariaSousa
Publicado: 10/04/2007 21:25  Atualizado: 10/04/2007 21:25
Membro de honra
Usuário desde: 03/03/2007
Localidade: Lisboa
Mensagens: 4096
 Re: Mascarada tal judia às portas de Babilónia
Por vezes sentimo-nos fora de nós como espectadores. A observação de nós próprios é um bom exercício...
O rumo e o destino não estão nas rugas do corpo e da pele, estão na alma.

Bjs