https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

DESCONSTRUÇÃO

 
Tags:  DESCONSTRUÇÃO  
 
Ontem eu vi tuas lágrimas
Escorrerem aos quatro cantos
Como chafariz ou cântaro partido
Antes fosse apenas o pranto inocente
Do querer-me novamente como já houvera tido
De corpo, mente, alma e coração
No entanto a distância separar-nos veio
Da criança que mesmo adultos fomos
A brincar de esconde-esconde
E guardar meu bastão entre teus seios.


CÂNTARO PARTIDO


Chove, pinga e escorregam
Gotas miúdas como orvalho frio
Escorrem, molham e regam
E correm em direção ao rio

Ao cheiro de terra molhada
A natureza exuberante responde:
Solo repleto de frutas e legumes
Carinhosamente gerados em seu colo


Quant

Hoje refaço meus planos
Desfaço sonhos mal sonhados
Rasgo projetos rascunhados
E os atiro ao mar!

Para a procela não soprar
Trazendo de volta os mesmos sonhos
E projetos que não pude realizar
Quebro o grilhão a me prender!
Porque quero viver e sonhar
Sonhos diferentes daqueles
Que hoje atirei ao mar.


DESCONSTRUÇÃO
 
Autor
Adalbertolima
 
Texto
Data
Leituras
504
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.