https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Saudade : 

CHUVA DE VERÃO

 
Chove, pinga e escorregam
Gotas miúdas como orvalho frio
Escorrem, molham e regam
E correm em direção ao rio

Ao cheiro de terra molhada
A natureza exuberante responde:
Solo repleto de frutas e legumes
Carinhosamente gerados em seu colo



Quanta chuva e fartura,
Milho verde, maxixe e coalhada
Cantiga de ninar a criançada
Pingos sonoros no telhado...


Árvores enfolharadas
Abrigam pássaros cantores
Que em sinfônica alvorada
Saúdam a aurora com louvores

E assim, dezenas e centenas
De pássaros canoros
Nos mais diversos galhos
Despertam o camponês para o trabalho


À noite a lua enamorada
Foge da nuvem e vai ao regato
Beija lascivamente as águas do rio
E envergonhada se esconde no mato


Chove, pinga e escorregam
Gotas miúdas como orvalho frio
Escorrem, molham e regam
E correm em direção ao rio

Ao cheiro de terra molhada
A natureza exuberante responde:
Solo repleto de frutas e legumes
Carinhosamente gerados em seu colo


Quant

 
Autor
Adalbertolima
 
Texto
Data
Leituras
491
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.