https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Sociais : 

atrasado

 
Efectuo devagar,
tão devagarinho,
que oiço o mundo gritar:
despacha-te um bocadinho!

Mas se corro depressa
caio ao chão...
Vou devagar, ó meça!
Não quero cair, não.

Tento ser perfeitinho
e fazer as coisas bem.
Mas em vez de carinho
só recebo desdém!

" Não sejas tão lento!"
é o que mais ouço...
E tentar, até tento;
fico no fundo do poço.

Triste.
Mas custa-me mudar de velocidade;
queria saber se existe
limites para a maldade...

Mas atinjo a perfeição
que é a inimiga da pressa,
sempre com a educação
expressa...


Sou fiel ao ardor,
amo esta espécie de verão
que de longe me vem morrer às mãos
e juro que ao fazer da palavra
morada do silêncio
não há outra razão.

Eugénio de Andrade

Saibam que agradeço todos os comentários.
Por regra não respondo.

 
Autor
Rogério Beça
 
Texto
Data
Leituras
934
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
2
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 26/10/2008 09:59  Atualizado: 26/10/2008 09:59
 Re: atrasado
Rogério,
Mas, não é devagar que se vai ao longe?
Abraço.

Enviado por Tópico
samisee
Publicado: 10/10/2016 13:54  Atualizado: 14/12/2018 12:25
Super Participativo
Usuário desde: 05/03/2016
Localidade:
Mensagens: 149
 Re: atrasado
Agradeço a leitura.