https://www.poetris.com/
 
Sonetos : 

Horas Extraviadas!!!

 
O tempo passa por entre horas extraviadas!
Errante sigo, como agua nas derreadas ribeiras
Tocando com as mãos as ermas estreitadas beiras!
Sem ti, sou a sombra da solidão em todas estradas...

Há imenso que não invoco anjos, tão pouco fadas
O anseio deixou de ser orgíaco em todas as maneiras!
Nem ouço vozes harmoniosas, em únicas ou derradeiras
Melodias, nem efémeras as saudades expressas em arcadas...

É esse tempo sem ti, que me rouba a lucidez
Espasmos acesos, ora em receio, ora em ânsia!
Horas apagadas onde me revisto na escrita e na mudez…


Silencioso grito bem no meio da própria dissonância
Os sentimentos que com ilusão exponho em nudez!
Mas que apagados em cansaço, não recebem ressonância…




Paulo Alves

 
Autor
PauloAlves
 
Texto
Data
Leituras
457
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
GlóriaSalles
Publicado: 24/01/2009 17:03  Atualizado: 24/01/2009 17:03
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2008
Localidade: Flórida Pta-SP
Mensagens: 2514
 Re: Horas Extraviadas!!!
Profundo, como a vida é.
Confuso, como ela, teimosa, insiste em ser.
Barulhos que a vida vai fazendo no corpo e na alma, sem que possamos ter controle maior.
Os ventos e tempestades fazem estragos: deslizamentos, abrem crateras, arrancam árvores, mas são necessários ao equilíbrio.
Mas sabendo que o sol, está ali, escondido, prestes a aquecer tudo, vale a pena.
Minha admiração, Paulo!
Open in new window