https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Dedicatória : 

Para ti mãe...

 
Open in new window

Descalça... pela rua
Num tempo perdido
... no próprio tempo
Os pés na neve fria
Despidos de sapatos
... que não tinha
Espelhado no rosto
... o triste desalento!
A menina do campo
Herdeira na pobreza
... da sorte que tinha
A barriga quase vazia
... do pão que não havia!
Ofereceu lágrimas à lua
Numa noite de pranto
Que... emocionada
Se encheu de brilho
Para lhe aliviar a tristeza
Cobriu-a com o seu manto
Um manto feito de luz...
E lhe iluminou o caminho
Foi um presente da lua
Naquela noite tão fria

Porque nem todas as mães tiveram uma infância feliz... esta é a minha visão da infância da minha mãe, baseada naquilo que me contou.


*... vivo na renovação dos sentidos, junto da antiguidade das lembranças, em frente das emoções...»

Impulsos

coisa pouca

 
Autor
cleo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
5486
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
3
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
lucibei
Publicado: 06/05/2007 19:24  Atualizado: 06/05/2007 19:24
Super Participativo
Usuário desde: 01/10/2006
Localidade:
Mensagens: 138
 Re: Para ti mãe...
Muita linda esta tua homenagem.
Parabéns!

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/05/2007 19:38  Atualizado: 06/05/2007 19:38
 Re: Para ti mãe...
Olá.
O teu poema dedicado à mãre, também está muito bom.
Parabéns!
Conseguiste-te esmerar com as palavras de afecto e ternura.

Enviado por Tópico
juvepp
Publicado: 06/05/2007 19:51  Atualizado: 06/05/2007 19:51
Colaborador
Usuário desde: 13/04/2007
Localidade: Machico - Madeira
Mensagens: 547
 Re: Para ti mãe...
Gostei muito da tua homenagem à tua mãe. A tua não será, nem podia ser, pelo afecto e ternura que lhe revelas,uma das mães esquecidas. Gostei imenso da forma como inicias o poema, a frontalidade assumida, "Descalça vai ...". De reprente reportei-me a Camões com a sua Leonor. Ó léxico usado remete para um campo semântico da ordem do divino: "Um manto feito de luz" cobre e serve de alívio à "tristeza" é um "presente" "naquela noite fria". Esta última expressão remete-nos para o imaginário do nascimento do Menino Jesus. Muito lindo o teu poema. Bjs. Boa semana de trabalho