https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

de calo nos pés

 
Há uma calosidade crescente
Que dói ao pisar descalço
É pedra, não é tablado de palco!
Essa realidade inclemente.

Buscam o sonho...

Qual a certeza desta dualidade?
O sonho, ou a realidade bisonha?
Vale as marcas de sangue no calcanhar
Do que um nada macio para caminhar.



o mais importante não se conta, se constrói com o não dito, com o subentendido, a alusão”. (Piglia)[/color][/color]

 
Autor
Maria Verde
 
Texto
Data
Leituras
1251
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
40 pontos
40
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(re)velata
Publicado: 22/05/2009 22:56  Atualizado: 22/05/2009 22:56
Colaborador
Usuário desde: 23/02/2009
Localidade: Lagos
Mensagens: 2181
 Re: de calo nos pés
É isso... Por muito que doa a ferida, é caminhando que se faz a vida!

Gostei imenso da simplicidade do teu poema-reflexão!

Parabéns!


Beijo


Enviado por Tópico
Ledalge
Publicado: 22/05/2009 23:04  Atualizado: 22/05/2009 23:04
Colaborador
Usuário desde: 24/07/2007
Localidade: BRASIL
Mensagens: 6880
 Re: de calo nos pés
Haverá sempre remédio pros calos: a persistência.
Um belo poema, Maria.
Um beijo


Enviado por Tópico
Vamaloso
Publicado: 22/05/2009 23:27  Atualizado: 22/05/2009 23:27
Super Participativo
Usuário desde: 10/05/2009
Localidade: Barcelona/Lisboa
Mensagens: 141
 Re: de calo nos pés
Assim deve ser a vida...com as marcas.

Um abraço !


Enviado por Tópico
Nitoviana
Publicado: 22/05/2009 23:43  Atualizado: 22/05/2009 23:43
Colaborador
Usuário desde: 10/04/2009
Localidade:
Mensagens: 648
 Re: de calo nos pés
Antes a realidade com dor do que um sonho inócuo que dói na iniquidade!
Gostei
Um beijo


Enviado por Tópico
Tânia Mara Camargo
Publicado: 23/05/2009 00:49  Atualizado: 23/05/2009 00:49
Colaborador
Usuário desde: 11/09/2007
Localidade:
Mensagens: 4263
 Re: de calo nos pés
Sábio e reflexivo, beijos!


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2009 01:30  Atualizado: 23/05/2009 01:30
 Re: de calo nos pés
razão: "vale as marcas de sangue no calcanhar"...
Ilusão, beirando as utopias: "Um nada macio pra caminhar"...
Parabéns pelo poema!
Reflexão profunda e necessária!
Edilson


Enviado por Tópico
GlóriaSalles
Publicado: 23/05/2009 01:40  Atualizado: 23/05/2009 01:40
Colaborador
Usuário desde: 28/07/2008
Localidade: Flórida Pta-SP
Mensagens: 2514
 Re: de calo nos pés
"um nada macio para caminhar."
Irrigado e nutrido
o caminho das tuas poesias.
Um convite à reflexão.

Beijinho
Open in new window


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2009 03:28  Atualizado: 23/05/2009 03:28
 Re: de calo nos pés
Mesmo com todas as marcas (ferimentos)o importante é não parar.

Mulher inteligente!!!

Abraço com minha admiração


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 23/05/2009 03:49  Atualizado: 23/05/2009 03:54
 Re: de calo nos pés
vá, tome aqui um curativo band aid.
o poema? Ah! este é realista, sabe o porque caminhar mesmo com calos.

'os que buscam os sonhos, não se intimidam com as pedras do caminho'

um beijo e afeto Maria.
Silveira


Enviado por Tópico
Frederico Rego Jr
Publicado: 23/05/2009 13:45  Atualizado: 23/05/2009 13:45
Da casa!
Usuário desde: 15/01/2008
Localidade: Rio de Janeiro
Mensagens: 414
 Re: de calo nos pés
O sangue no calcanhar é mais importante , com certeza. Gostei da poesia .


Enviado por Tópico
Amora
Publicado: 23/05/2009 15:38  Atualizado: 23/05/2009 15:38
Colaborador
Usuário desde: 08/02/2008
Localidade: Brasil
Mensagens: 4763
 Re: de calo nos pés
Sempre um bom momento
o que dedico à sua escrita.
Beijinho
Amora


Enviado por Tópico
Nanda
Publicado: 23/05/2009 19:29  Atualizado: 23/05/2009 19:29
Colaborador
Usuário desde: 14/08/2007
Localidade: Setúbal
Mensagens: 11191
 Re: de calo nos pés
Maria,
Excelente poema, há que lutar sempre pelos nossos sonhos e ideiais, até sangrar.
Bj
Nanda


Enviado por Tópico
MALUBARNI
Publicado: 23/05/2009 21:56  Atualizado: 23/05/2009 21:56
Da casa!
Usuário desde: 09/05/2009
Localidade: Viila Nova de Gaia
Mensagens: 294
 Re: de calo nos pés
O certo é não desistir mesmo se o calo persitir.Bons versos.Malu


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/05/2009 10:00  Atualizado: 24/05/2009 10:00
 Re: de calo nos pés
Confesso que, por vezes, é grande a tentação de abraçar o palco e renunciar à realidade...


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/05/2009 14:25  Atualizado: 24/05/2009 14:25
 Re: de calo nos pés
Maria.

As pedras como estigmas
são beliscões que a vida nos dá
para que osbservemos a cruz
em sua verticalidade, como sonho,
mas não abandonemos a horizontalidade,
o pé no chão.

Lindo poema, minha amiga.

Bjs. Ulysses


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/05/2009 14:41  Atualizado: 24/05/2009 14:41
 Re: de calo nos pés
Só quem traça um caminho traz calos nos pés. Não importa o destino, importa o caminhar.
Bj.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 24/05/2009 15:22  Atualizado: 24/05/2009 15:22
 Re: de calo nos pés
A vida é dura e deixa marcas. As marcas são a sua realidade. Caminhando arduamente se chega ao sonho...Espero.

É um prazer ler-te Verdinha!

Beijo azul

Open in new window


Enviado por Tópico
Caopoeta
Publicado: 24/05/2009 17:35  Atualizado: 24/05/2009 17:35
Colaborador
Usuário desde: 12/07/2007
Localidade:
Mensagens: 2027
 Re: de calo nos pés
...é o trilho da vida que escolhemos que nos fazem ou nao calo nos pes...e no final de tudo mesmo de tudo que seria de nos se nada tivesse-nos para contar?


beijo.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 25/05/2009 17:12  Atualizado: 25/05/2009 17:12
 Re: de calo nos pés
Vale as marcas de sangue no calcanhar?
Resposta: "vale".

Maria, gosto de poemas em que uma pergunta,
ou, um relance introspecto, faça com que o leitor interaja com o poeta e cada um procure sua
resposta, oquêi?

Passei para dar uma olhadela nos teus textos.

Abraço.

rege


Enviado por Tópico
Vergílio
Publicado: 06/06/2009 16:08  Atualizado: 06/06/2009 16:08
Colaborador
Usuário desde: 22/03/2009
Localidade: Porto
Mensagens: 786
 Re: de calo nos pés
E nos calos se vai acumulando a história como contabilidade da vida com deve e haver.
Beijo