https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Palhaço da Vida

 
Rio, sorriu, espelho felicidade
Mas é tanta a vontade de chorar ...
Sinto a alma esfragalhada
ferida que não sara nunca.
Para quando, o fim deste flagelo?
Traição, humilhação, mágoa calada
E no entanto evidencio
uma fortaleza, um rochedo
Tão longe de serem tão firmes
caio
ergo-me
vacilo
vergo-me
para não quebrar
Tanta é a vontade de chorar
Receio não mais parar
Tenho fome, sede, frio
e o bastante seriam
migalhas de afecto
saciariam
minha fome, minha sede,
minha dor de morrer

Que faço
Que diferença
Entre estar viva ou morta?
Por mais que te acarinhe
Por mais que eu sorria
Por mais que te queira
Por mais que te anime
Por mais que te ame
Nunca pararás para pensar em mim !
O hábito faz com que eu esteja sempre para ti


Juve

 
Autor
juvepp
Autor
 
Texto
Data
Leituras
2142
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.