https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Tristeza : 

Nos braços de Morfeu

 
Conhece-me o sabor das lágrimas
Quando a noite silenciosamente cai
Salpicando meus prantos de diamantes e prata.
A cabeça deitada em linho molhado,
O cabelo enfeitado de luz de luar…
Vem pois, Morfeu de mansinho,
Acalmar meu peito agoniado.
E os tristes olhos, marejados,
Gentilmente me fechar.
Então, finalmente sorrirei.
Dormindo, sou livre para sonhar!


Fui à floresta porque queria viver profundamente,sugar o tutano da vida e aniquilar tudo que não fosse vida.E não,ao morrer,descobrir que não vivi. (Dead Poet Society)

 
Autor
Paula Correia
 
Texto
Data
Leituras
5264
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
João Filipe Ferreira
Publicado: 07/06/2007 16:28  Atualizado: 07/06/2007 16:28
Colaborador
Usuário desde: 08/10/2006
Localidade: Lavra-Matosinhos
Mensagens: 1047
 Re: Nos braços de Morfeu
belissima estreia neste cantinho!!
gostei imenso deste poema...no entanto tenta viver a tua liberdade acordada...pois a vida é o real :)
parabens pela linda poesia!!
beijinhos e bem vinda a luso poemas

Enviado por Tópico
Carla Ribeiro
Publicado: 08/06/2007 13:35  Atualizado: 08/06/2007 13:35
Super Participativo
Usuário desde: 04/06/2007
Localidade: Resende/Vila Real
Mensagens: 128
 Re: Nos braços de Morfeu
Nunca deixes de sonhar... Viver a poesia é também andar à deriva entre sonho e realidade... E a tua poesia é algo de muito belo.