Poemas : 

Apenas quadras

 
Tags:  dor    esperança    peito    atalho  
 
Apenas quadras

Não vou dizer que não dói
Trago na alma a dor escondida
Meu Mundo onde já vai? Já se foi!
Sigo sem rumo na vida!Perdida!

Frágil Mundo vestido do avesso
Desliza a maldade nele?!
Mas a esperança ainda teço!
P'ra que o Sol chegue até ele.

E este meu rio solitário?!
Pequenina onda a chegar ao mar
Indiferente segue qualquer atalho
Foje à lei a que não se quer sujeitar.

Se só tenho este meu jeito?!
Sou assim que hei-de fazer?!
Às vezes me dói o peito,
Duma dor que faz doer.

rosafogo


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
544
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
JoséCorreia
Publicado: 13/09/2009 11:39  Atualizado: 13/09/2009 11:39
Luso de Ouro
Usuário desde: 17/03/2009
Localidade:
Mensagens: 287
 Re: Apenas quadras
Rosa, você também escreve muito bem!
Rima muito bem, as quadras estão muito bem construídas! E a última estrofe 5*!

Abraço