https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

Acham-me louca

 
Tags:  saudade    liberdade    loucura    mãos    pesadelos  
 
Acham-me louca?

Acham-me louca?
Porque ouço as lamúrias do vento?
E os pesadelos me assediam?!
Trago minha voz já rouca.
E minhas ideias já se esvaziam.
Porque falo de coisas perdidas?!
E as folhas verdes saúdo?!
São tantas as águas corridas
Que estou louca, não me iludo!

Ser livre, ter liberdade?
Atravessar mares, levar amizade?
No meu mais fundo ser
Há solidão e saudade
Resistente, insistente, sem mover.
Mas eu quero paz, não tempestade!

Murmura o vento e eu murmuro
Falei às estrelas, que me diziam?
Estás a ficar louca! É duro!
Voltam os pesadelos me assediam.
Mas estaria louca se não estivesse!?
Impotente eu, é o tempo que me entontece.
Da Vida?
Nada espero, já nada acontece.


rosafogo


Na plenitude da felicidade, cada dia é uma vida inteira.
Johann Wolfgang Von Goethe



 
Autor
rosafogo
Autor
 
Texto
Data
Leituras
992
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
6
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ROMMA
Publicado: 19/09/2009 17:41  Atualizado: 19/09/2009 17:41
Colaborador
Usuário desde: 29/10/2008
Localidade:
Mensagens: 2462
 Re: Acham-me louca
e é tão bom ser louca pelo vento e pelas estrelas
atravessar o mar e ter amigos de verdade!
Eu quero ser sempre louca e fazer-te companhia :))

Beijinhos Rosa!


Enviado por Tópico
ÔNIX
Publicado: 19/09/2009 17:52  Atualizado: 19/09/2009 17:52
Colaborador
Usuário desde: 08/09/2009
Localidade: Lisboa
Mensagens: 2695
 Re: Acham-me louca
Rosa,
Na loucura que nos pertence
há sempre uma vida que acontece
tal como a brisa que passa estremece
mas se também ela enlonquece..

Gostei de mais este

Beijos
Matilde D´Ônix


Enviado por Tópico
arfemo
Publicado: 19/09/2009 18:34  Atualizado: 19/09/2009 18:34
Colaborador
Usuário desde: 19/04/2009
Localidade:
Mensagens: 4812
 Re: Acham-me louca
...quando nada parece acontecer, acontece poesia, e essa é boa companhia...

bjns
arfemo