https://www.poetris.com/

 
Textos deste autor
Offline
SusanaBernardo
Fui...sou...
Não sei como estou… Se estou ou se sou Não sei se a mim minto Não sei já se me sinto Loucura late...
Enviado por SusanaBernardo
em 09/04/2007 14:20:00
Textos deste autor
Offline
lucibei
Matei
Matei Matei os dias moles Ocupados a não fazer nada. Um nada que é tudo: Ler um “nada” importan...
Enviado por lucibei
em 09/04/2007 14:02:38
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Senhora da Graça
Transmite-me a tua Grandeza Ó Monte Sublime e Glorioso Não mostres Fraqueza Alto Harmonioso. Sen...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 14:00:52
Textos deste autor
Offline
carola
Calada
O meu silêncio, dor abafada o grito na garganta, trancada que oiço a cada passo,instante uma dor ...
Enviado por carola
em 09/04/2007 13:58:05
Textos deste autor
Offline
Mel de Carvalho
A palavra
Um vento breve, uma lágrima desfraldada, um gemido prazeroso solto da minha boca ... A saudade,...
Enviado por Mel de Carvalho
em 09/04/2007 13:37:01
Textos deste autor
Offline
carola
Final
A rotina, essa feroz besta, que me devora lentamente... Perdi o rumo,o sentido, a festa, passa o ...
Enviado por carola
em 09/04/2007 12:59:59
Textos deste autor
Offline
Brazinha
A divagar...
Sem ti, vejo-me sem nexo Sem nexo, quando estou sem ti Olhar-te assim quando não te vejo É tenta...
Enviado por Brazinha
em 09/04/2007 12:15:25
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Para ti, avô
Passaram dois anos e ainda parece ser ontem. Disseste "Olha para a frente, tem cuidado, aind...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 12:13:26
Textos deste autor
Offline
RivadáviaLeite
DESEJO EM ABERTO
Soporífera pertinácia a mim friamente verberas, Pelo indiviso fato de nunca mais te querer amar,...
Enviado por RivadáviaLeite
em 09/04/2007 12:10:00
Textos deste autor
Offline
RivadáviaLeite
DESEJO EM ABERTO
Soporífera pertinácia a mim friamente verberas, Pelo indiviso fato de nunca mais te querer amar...
Enviado por RivadáviaLeite
em 09/04/2007 12:09:38
Textos deste autor
Offline
Brazinha
Aquelas coisas que só tu sabias dizer...
Sento-me no muro da praia e sinto mais um dia a fugir-me das mãos... como a areia da praia, pois ...
Enviado por Brazinha
em 09/04/2007 12:05:09
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XX (último)
As pessoas olhavam, surpresas e confusas, para Mário que tentava largar-se do polícia. - Largue-m...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 12:02:36
Textos deste autor
Offline
Brazinha
Nunca estamos sós...
Nunca me tinha apercebido... Nunca estamos sozinhos... Hoje olhei para trás e vi-a, tão colada a ...
Enviado por Brazinha
em 09/04/2007 12:01:10
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XIX
- O quê? Estás completamente doido? – questionou Daniel. - Estou a dizer a verdade! Eu estava lá,...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 12:00:40
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XVIII
- Como está a senhora hoje? – perguntou Magno. A mãe de Liliana ficou surpresa. Nunca tinha vist...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 11:57:10
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XVII
- Daniel! – exclamou Mário, saindo do seu esconderijo. - Mário? – Daniel olhou para trás assustad...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 11:54:30
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XVI
A rua das flores tinha apenas uns dez habitantes, encontrava-se degradada, e era ponto de encontr...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 11:52:09
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XV
- Porquê tanto espanto? – perguntou a detective. - Não contava que viesse uma detective...- respo...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 11:42:21
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XIV
- Perdão? Magno não queria acreditar no que estava a ouvir. - Penso que me ouviu perfeitamente......
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 11:38:48
Textos deste autor
Offline
lastprophet
Ouija - Capitulo XIII
Passaram trinta minutos desde toda a horrível tragédia. A polícia chegou a casa de Daniel. Eram ...
Enviado por lastprophet
em 09/04/2007 11:37:15