https://www.poetris.com/

 
(1) 2 »
Offline
Florbela Espanca
Se tu viesses ver-me...
Se tu viesses ver-me... Se tu viesses ver-me hoje à tardinha, A essa hora dos mágicos cansaços, ...
Enviado por Florbela Espanca
em 28/02/2010 17:58:21
Offline
Florbela Espanca
desejos vãos
Desejos Vãos Eu queria ser o Mar de altivo porte Que ri e canta, a vastidão imensa! Eu queria...
Enviado por Florbela Espanca
em 27/10/2009 18:29:19
Offline
Florbela Espanca
Mistério
Gosto de ti, ó chuva, nos beirados, Dizendo coisas que ninguém entende! Da tua cantilena se d...
Enviado por Florbela Espanca
em 06/10/2009 16:44:46
Offline
Florbela Espanca
Vozes do mar
Vozes Do Mar Quando o sol vai caindo sobre as águas Num nervoso delíquio d’oiro intenso, Donde ...
Enviado por Florbela Espanca
em 11/08/2009 09:21:20
Offline
Florbela Espanca
Sonhos
Sonhos Ter um sonho, um sonho lindo, Noite branda de luar, Que se sonhasse a sorrir... Que se s...
Enviado por Florbela Espanca
em 05/08/2009 00:20:50
Offline
Florbela Espanca
Volúpia
No divino impudor da mocidade, Nesse êxtase pagão que vence a sorte, Num frémito vibrante de ansi...
Enviado por Florbela Espanca
em 15/07/2009 20:14:09
Offline
Florbela Espanca
Minha culpa
Sei lá! Sei lá! Eu sei lá bem Quem sou? Um fogo-fátuo, uma miragem... Sou um reflexo... um canto...
Enviado por Florbela Espanca
em 23/06/2009 16:20:02
Offline
Florbela Espanca
Canção grata
Por tudo o que me deste inquietação cuidado um pouco de ternura é certo mas tão pouca Noites de i...
Enviado por Florbela Espanca
em 07/06/2009 15:43:40
Offline
Florbela Espanca
Fumo
Longe de ti são ermos os caminhos, Longe de ti não há luar nem rosas, Longe de ti há noites silen...
Enviado por Florbela Espanca
em 26/05/2009 16:15:03
Offline
Florbela Espanca
A nossa casa
A nossa casa, Amor, a nossa casa! Onte está ela, Amor, que não a vejo? Na minha doida fantasia ...
Enviado por Florbela Espanca
em 24/05/2009 20:07:23
Offline
Florbela Espanca
Volúpia
No divino impudor da mocidade, Nesse êxtase pagão que vence a sorte, Num frémito vibrante de ansi...
Enviado por Florbela Espanca
em 20/05/2009 20:36:16
Offline
Florbela Espanca
Árvores do Alentejo
Horas mortas... Curvada aos pés do Monte A planície é um brasido e, torturadas, As árvores sangr...
Enviado por Florbela Espanca
em 15/05/2009 21:32:03
Offline
Florbela Espanca
Sem remédio
Aqueles que me têm muito amor Não sabem o que sinto e o que sou... Não sabem que passou, um dia...
Enviado por Florbela Espanca
em 14/05/2009 20:52:26
Offline
Florbela Espanca
Saudades
Saudades! Sim... talvez... e porque não?... Se o nosso sonho foi tão alto e forte Que bem pensar...
Enviado por Florbela Espanca
em 13/05/2009 19:46:37
Offline
Florbela Espanca
Enviado por Florbela Espanca
em 12/05/2009 21:10:53
Offline
Florbela Espanca
O maior bem
Este querer-te bem sem me quereres, Este sofrer por ti constantemente, Andar atrás de ti sem tu ...
Enviado por Florbela Espanca
em 09/05/2009 15:42:39
Offline
Florbela Espanca
Teus olhos
Olhos do meu Amor! Infantes loiros Que trazem os meus presos, endoidados! Neles deixei, um dia, ...
Enviado por Florbela Espanca
em 02/05/2009 20:36:19
Offline
Florbela Espanca
Vaidade
Sonho que sou a Poetisa eleita, Aquela que diz tudo e tudo sabe, Que tem a inspiração pura e perf...
Enviado por Florbela Espanca
em 02/05/2009 15:50:26
Offline
Florbela Espanca
Desejos vãos
Eu queria ser o Mar de altivo porte Que ri e canta, a vastidão imensa! Eu queria ser a Pedra qu...
Enviado por Florbela Espanca
em 01/05/2009 12:44:05
Offline
Florbela Espanca
Princesa desalento
Minh'alma é a Princesa Desalento, Como um Poeta lhe chamou, um dia. É magoada, e pálida, e s...
Enviado por Florbela Espanca
em 25/04/2009 23:04:45
(1) 2 »