https://www.poetris.com/
Sol 2

Domingo

Poemas sobre domingo

Lindo o Domingo

 
Lindo o Domingo!

O sol irradia, limpo, sem nuvens de um azul anil
que só lá é tingido na plenitude do perfeito amor.
Como gostava de ter uma túnica assim colorida
de celeste cor e a alma branca pura a contra pôr.

Tomando prudente e atenta ao olhar o mundo
perdendo a cor nestes sinais de vazio e negação
olho frente a frente a pouca ética moral e cívica
sinto com tristeza o mundo, perder a sua feição.

Cantavam-se as bem-aventuranças ao nosso Deus!
Tudo parece esquecido, só a matéria hoje conta
vendo ali ao lado, morrendo de fome, irmãos seus.

Hoje Domingo dia de preces escutai o Senhor
esse céu de beleza pede um olhar, reflecção…
enchei de caridade o coração e dai amor, mais amor.
 
Lindo o Domingo

METE NA BOCA E FICA LOUCA (PORQUE É DOMINGO)

 
Todos os dias
Vou ver a minha namorada
Que fica zangada
Se não lhe dou nada.
Então,
Eu lhe meto na mão
Aquilo que ela gosta
E ela,
Grande gulosa
Com vontade corajosa,
Depois de acariciar
Com muito amor
Aquele esplendor
Logo o mete na boca
E ela fica louca
Com os olhos a brilhar.
Que seja branco ou preto
Ela até sobe ao tecto
Com esta guloseima.
E se o leite sente
Ela fica quase demente
E o lambe até ao fim
Ela o prefere bem duro
Mole, não o acha bom.
Que querem? Ela é assim!
Ela com ele se debate
E como a não quero perder
Todos os dias lhe vou oferecer
Um muito bom chocolate.

A. da fonseca

PROTEGIDO PELA S.P.A. LISBOA
 
METE NA BOCA E FICA LOUCA (PORQUE É DOMINGO)

DOMINGO...

 
DOMINGO...
 
Domingo ...

O sol continua a brilhar
Conseguindo o frio espantar
Mas logo ele vai retornar
Disto eu nem quero lembrar.

Pela manhã sai para passear
A beira da lagoa fui andar
Quase nunca consigo realizar
Hoje a vontade fui saciar.

Até consegui fotografar
A água vindo a areia beijar
Crianças sorrindo a brincar
Até um corajoso a se banhar.

Só faltou a gaivota lá no ar
Linda no seu ritual a bailar
É que gosta mesmo é do mar
Por aqui nunca verei uma a voar.

Senti saudades lá do mar
Da terra que não canso de exaltar
Minha Rio Grande doce a encantar
Quem por lá passa para visitar.

Mas tenho que me contentar
Com as belezas daqui para admirar
Quem sabe um dia irei voltar
Para a minha linda Noiva do Mar!

♫Carol Carolina

Minha cidade Rio Grande é carinhosamente
Chamada de Noiva do Mar ou Carinho Cercado
de Mar. É uma ilha, pois é rodeada pelo mar.
Fica no pézinho do mapa do Brasil bem no fim,
dá para ver como é rodeada pelo mar.
 
DOMINGO...

domingos e feriados

 
de acordo com a dor que sinto
não negaria que morro
que o pensamento sempre volta
nada funciona
toda comida é sem graça
só o diabo sabe!

sei que quando escrevo
você escuta
mas fica tudo estancado
soterrado na garganta

o céu está caindo...
e eu... só queria saber
se o cabelo dele estaria branco

Vania Lopez
 
domingos e feriados

LEÕES, ÁGUIAS, DRAGÕES,PANTERAS,PASTEIS.(HUMOR DE DOMINGO, LOGO BARATINHO)

 
Hoje é domingo e parece que vai durar até à meia noite, um segundo depois, é segunda feira, digo isto para aqueles que por distração, ainda não se tenham apercebido.

Então vamos começar antes da meia-noite.

Sou Leão do signo do Aquário, logo, sou um Leão marinho.
Animal nobre, que para comer espera que a Madame Leoa trabalhe, que ela vá caça, pois que ele tem mais que fazer, por exemplo:
descansar para poder respeitar os seus deveres conjugais que pode acontecer, se não estou em erro, 32 vezes por dia. ( ó o felizardo!...)só gostava de saber aonde ela compra o Viágra.

Há quem seja Aguia (que tristeza) e também do signo do Aquário mas nunca vi uma Águia marinha,
andam por aí, voam baixinho, recolhem-se nas caves dos prédios na zona saloia, de preferência e lá vão dando as suas bicadas cinicamente.
Mas pobres aves, não passam de isso mesmo.

Ò Águia que estás no pedestal/ não olhes lá para cima/pois que pode te fazer mal/Tu andas esfaimada/de conquistas e de vitórias/ andas toda algemada sem fé nem glória/ Parece que em Janeiro/ vão comprar mais uma truta/ mas como não há dinheiro/ contentem-se com essa fruta.
A Águia que está no pedestal, vai ser vendida para conseguirem uns dinheiritos, é em bronze e nos tempos que correm é de aproveitar e para o seu lugar vão lá colocar um papagaio.
Mais ninguém falará, será só ele.
-Vamos ser campeões, vamos ser campeões, vamos ser campeões, assim, quando por lá alguém passa, a risota é geral.

E o Dragão? Ah... esse... andou uns anitos a cuspir fogo parece qque com ajuda de uns mágicos ou marabus, mas de repente, o fogo apagou-se.
Será para economizar o petróleo? Pobre Dragão, já nem aguentam com a equipa dos marinheiros da Escola Naval, Fizeram o Dragão meter água por todos os lados e quando viram que o Nuno tinha um buraco aberto ( da baliza, com certeza) meteram lá a bola.

E a pobre da Pantera? Coitadita! Também se meteu com os marabus ou mágicos, como queiram, que a deixaram moribunda.

O clube da cidade dos Arcebispos, lá se vai safando, tiveram muitos olhinhos, foram buscar o Jesus e tudo bate certo.

A cidade-berço, tem duas vantagens. O Dom Afonso Henriques que continua com a espada a guardar a cidade e foram buscar ajuda, quero dizer, o Cajuda que ajuda e de que maneira, se calhar até vai ajudar a Águia a descer na classificação, Vamos C...ajuda o Leão!

Coimbra, lá vai devagarinho, cantando o Fado Coimbra no Choupal nas margens do Mondego. Lá vão dando uns pontapésitos na bola, no vélhinho Calhabé e descansam,têm lá o Domingos, calma, calma!

E então lá por Lisboa essa Princesa? como é? Vão vendo o belo Tejo, comendo uns pasteisitos de Belém e que os visitantes tmbém os comem ( os pastéis, está visto) por sinal bem bons eu eu até sou deles um guloso, Do futebol deles? Não, não, dos pastéis.
E vou acabar pois que já estou a abusar um pouco e não quero que o nosso amigo António Martins se zangue comigo, pois que sei que ele adora os pasteis.

Mas estava a me esquecer de um problema muito grave e portanto estava a falar dos signos do Zodíaco!
A minha esposa... é virgem! Sim, sim é virgem!
Quando a conheci era virgem, hoje é virgem e continuará virgem!
Não ha qualidade de Viágra que me faça dar a volta a este problema. Que tristeza?
Pensem o que quiserem amigos, mas não me condenem.

A. da fonseca
 
LEÕES, ÁGUIAS, DRAGÕES,PANTERAS,PASTEIS.(HUMOR  DE DOMINGO, LOGO BARATINHO)

Domingo, meio dia ...

 
Domingo, meio dia ...

Está sol e no ar pulsa intensa energia
a cidade acordou pequena aldeia
e em tudo está tranquila e pacífica
porta fora inspiro fundo o ar limpo
e, sempre me sinto feliz em reconhecer:
como é linda a minha querida Lisboa!

Eureka, 7 de Agosto 2016
 
Domingo, meio dia ...

Domingo Santo Aleluia!

 
DOMINGO SANTO ALELUIA!

Depois de tanta dor que perpassou nos nossos corações
alegremo-nos por nos termos revelado contristados
aos olhos de Deus por intermédio de seu filho Jesus
mostremos a profunda alegria de sermos compensados.

Jesus ressuscitou e a alegria voltou aos arrependidos
não deixemos que os corações agora de novo saciados
se percam das promessas e orações que fizemos sinceras
ou se apaguem das memórias que prometemos ansiados.

Vivamos com amizade, concedendo um pouco de nós
a quem necessite de uma palavra de esperança e ânimo.
Jesus nos conceda também a graça de nunca ficarmos sós.

Agora chegou a hora de rejubilarmos, assim Jesus queria
aos louvores da redenção dos crentes que se redimiram.
Celebremos com hinos, cânticos, danças a eterna alegria!

Helena de Pina Manique
16/4/272017
 
Domingo Santo  Aleluia!

Já não sei se há domingo...

 
Já tive uma rua inteira
aberta
cheia da luz de domingo
e uma porta deslumbrada
por onde essa luz entrava
completa.

Tinha também um rio
que passava ao pé da porta
de águas mansas e frescas
onde a vida se espelhava
e o meu corpo suspirava
pelo brilho de domingo
das flores
e das borboletas.

E nos meus olhos de mar
sorria a pureza do mundo
cabia um céu de gaivotas

[também Deus tinha um lugar]

dentro dos meus olhos de mar
ao domingo.

Já não tenho nada
já não sei o meu lugar
já não sei se há domingo
nem mesmo se quero o sol
a nascer detrás da noite
a despertar o luar
no outro lado do mundo.

B.
 
Já não sei se há domingo...

Poema de domingo à tarde

 
Nomeio os caminhos
debruçados num cais de abril
quando na pele havia
rumores de manhãs primeiras
ou da luz a melodia inteira que em mim guardava.
E eu chamava-te instante
sonho
rosto
e a tua voz era o tempo verdadeiro a ensinar-me
o sol de maio a descer as ruas.
E num fio de versos soltos
ou na memória de uma página lenta
nomeio os lugares do silêncio
onde
sobre as mãos
baixam palavras nuas.

maria
 
Poema de domingo à tarde

Marionetes de domingo

 
Domingo. Pasmaceira
O latido do cão
Um motor de um carro.
Passos de algum cidadão.
Nos fios elétricos pousam pássaros.
Segurando nos bicos, o barro
E alçam vôo para os ninhos
E alçam vôos no céu castanho
De uma noite que chega espremida
Escurecendo o chão e os caminhos.

Silêncio tardio
Um adeus prematuro
De domingo lento e esguio
Que espera a segunda-feira “dura”
Pé ante pé.
Equilibrando-se nos braços
De cada lado do corpo um laço
De fitas que se estendem até o céu
Até onde vai a fé...
Das marionetes de Deus!
 
Marionetes de domingo