http://felipemendonca76.blogspot.com.br/

Poemas, frases e mensagens de Susi*

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Susi*

Sobre ser feliz

 
Incomoda a simplicidade dos atos
A séria mania de não desejar mal a ninguém
Viver entre sonhos e fantasias
Ah! Viver assim não agrada ninguém!
Mas se deixo a vida acontecer
Sem me importar com coisas pequenas,
Qual motivo de entristecer...
Se eu, o mar e a noite
Nos entendemos?
 
Sobre ser feliz

Absoluto desejo

 
Arde o sol em pleno riacho
E o suor escorre pela face...
Criando uma ilha!
Paraíso cercado de sonhos
Vento forte sacode o pensamento...
trepidando o coração de amor!

É tardezinha e o sol brilha satisfeito,...
Começa se esconder atrás das montanhas!
Venero a imagem do poente...
Águas calmas! Agora calmaria....
Cresce o desejo de mergulhar em sua boca... Ilhada de fetiches
Absoluto desejo!
 
Absoluto desejo

Amor e Luz

 
Aqui! Em êxtase com a devoção!
Plenitude do momento vivido
Foi real? Sim foi
Uma realidade mágica
Cercada de sonhos, deslumbres e sorrisos!
Cada segundo de espera, valendo a pena!
Sem pressa, sem problemas!
Isso é vida plena...
Inesquecível momento!
Ainda apegada a cada movimento!
Amor e luz em meu destino!
Seguir o curso do rio
Chamado Vida!
Vida minha! Minha vida!
 
Amor e Luz

Por do sol

 
Já é segunda por toda parte,
Mas há um tom de emoção no entardecer!
Pés descalços, rastros na areia!
E um sentimento de paz no coração !
Tardezinha alaranjada!
Efeito do sol que se esconde orgulhoso
E eu aqui contemplando o momento!
Saboreando cada detalhe
Do por do sol em Santos!
 
Por do sol

Lembranças

 
Fotografias: estágios da vida
Recortes felizes de outrora
Queimada na rua
Vestido desbarrado
Passeios com irmãozinhos
Sorrisos sempre nos lábios
Não tinha mimimi
Nem nada que não pudesse ajustar
Adolescência feliz
Olhar a espreita
Não se permitia chorar
Revisitando o passado
Compreendo melhor o momento
Personalidade aqui é forte
Pés descalços na areia!
 
Lembranças

Noturno

 
Noite
Areia
Brisa
Onda

Um pássaro sozinho
A espera do alimento
Que a natureza,
Generosa, deve lhe oferecer...

Caminho
Paro
Observo
Fico:

Sozinha à espera
Do alimento
Que a vida tem pra oferecer...

Noturno!
 
Noturno

Caco

 
Novamente praia deserta
Vento forte levanta
Uma nuvem de areia...
Cega meus olhos!

Tento ver
Amado poeta
Não consigo, se foi
Com uma estrela!

Ondas de sal
Cegam os olhos
E na escuridão
Enxergo o azul do mar...

Azul, como azul
São os olhos
Do Poeta
Da Estrela...

Uma lágrima salgada
Desce pela face
Transforma em Caco
A saudade de você!
 
Caco

Por hoje

 
Derrrepente me vejo
Em ondas bravas
Quase sem força
Pra chegar a beira da praia

Pé na areia, brisa
Sol e vento leve
Tudo que preciso
Pra voltar a sonhar!

Já não adianta
As velhas canções
Nem o rock que tanto
Amava...

Hoje tive a certeza
O calar é mais gritante
O suprimir ou reprimir
Sentimentos é sábio!

Ficarei aqui...
Observando as estrelas esperando que elas
Me aponte uma direção!

Só por hoje!
 
Por hoje

Desespero em mim

 
Dia de pânico, dor e sofrimento...
Mal amanheceu e notícias tristes:
Vindas de todas as partes...
Insegurança, medo, calafrios....
Dores crescentes dentro de mim...
Que dia! Quantas tragédias ao mesmo tempo!
Que bom que este coração aqui já provou ser forte!
Foram tantos tum tum tum...
Cheguei a acreditar que não iria escapar....
As lágrimas roladas foram a salvação...
Deixem-me chorar gostoso..
Assim passa a aflição!
Adormeci!
Um novo dia raiou! Cheio de sol
Lembrando -me:
A vida pede pra seguir...
 
Desespero em mim

Devaneios

 
Corpo estendido na areia
Maré suave, brisa, sol!
Já anuncia o outono...
Traz a sensação de paz!
Até a maré ajudando...
Tranquila, ondas suaves
Assim são as pegadas
Fincadas na areia...
Pensamentos brandos
Horizonte funde o azul...
E nas ondas marolas
Aparece você,
E devaneio...
 
Devaneios

Grande Lua

 
Alvorada silenciosa
Sigo o caminho de sempre
E deparo com um espetáculo no céu:
À esquerda, o amanhecer do Sol
À direita, a Grande Lua
Bela, viva, majestosa
Contemplando o esplendor
De um amanhecer sonhador
E eu atravesso o céu
Assistindo o espetáculo,
Seguindo em frente
Com sensação de poesia no ar...
Vida segue plena!
Em plena segunda -feira
 
Grande Lua

Pétalas ritmadas

 
A rosa despetalou com o vento
Espalhando seu perfume no ar
Em cada canto dessa cidade,
Sinto!

O perfume,
o formato,
a cor
Das pétalas caídas ao luar!

Já é noite!
As estrelas iluminam
as cores caídas
Com o vento

Queria alcançar uma estrela
Aquela que mais brilha
E entregar a ti
Para sentires o pulsar do meu coração!

Assim como sinto o pulsar do seu!
Que em cada canção
Toca meus sentidos
Em ritmo de paixão!
 
Pétalas ritmadas

Tarde de domingo

 
O sol aqueceu o dia frio
Meus amores vieram me ver
Tantas vozes, tanta gente! Tanto amor envolvido!
Coração aqui salta fora do peito!
Faz tempo que não
sentia amor assim!
Tão próximo, tão vivo, tão meu!
Mas hoje foi especial!
Cada sorriso, cada abraço, cada carinho!
Fez melhor o dia!
O sol apareceu
O vento frio, chegou
bem leve...Entardeceu...
A noite promete!
 
Tarde de domingo

Cristalino

 
Olho em teus olhos
O astral se intensifica
Junto uma coisa a outra
Estendo o enredo, a narrativa

Vejo o verde cristalino
e o brilho do olhar só aumenta
traz felicidade andarilha
Celebrando nosso destino.

Rumos distantes, versos felizes
Sempre sintonia! Divino destino!
Ah! Este olhar cristalino!
 
Cristalino

Detalhes

 
Fim de semana chegou
Hora de frear obrigações
Dar um tempo para o nada
E fazer do nada, dias especiais...
Mas mal anoiteceu
E a vida real
Mostra sua cara
Bate de frente com os sonhos

E

Coloca tudo a perder,:

Perde-se o encanto
O sonho
A expectativa de felicidade...

Sonhos caídos ao chão
Hora de juntar os cacos
Pedaços de sonhos
planejados e despedaçados...

Já não tem mais o glamour da expectativa
de realizar-se...
Rotina que segue...
E daí?
Tudo vira poesia
Sorte minha...
 
Detalhes

Orvalho da noite

 
É tarde, tarde mesmo
Ainda estou relembrando o dia
Paz e euforia
Flores e espinhos
Sequência de sensações
Indescritíveis...
Calmaria agora
Por um instante, pausei o tempo
E me deixei levar pela poesia!
Brisa fresca trazida pelo vento
O mesmo vento que traz um amor sem sentido
Aos meus pensamentos...
Quimera!
Orvalho noturno toca meu rosto!
Como se fosse um beijo
de boa noite!
Saudade daquele beijão
Tão particular
Tão meu....seu... nosso...
Enigmas da vida!

Será?
 
Orvalho da noite

Som do poema

 
Caminho entre palavras
Formatos diversos
Sigo o grafia ritmada
Dando forma aos versos.
A imaginação segue solta
Observando
A criatividade poética
E entre linhas, versos, estrofes
Vai desenhando o som do poeta
Energia vital, coração em descompasso!
Cada leitura, um ritmo novo
Ampliando a emoção...
É o som do poema
Embalando sonhos
Em ritmo de canção...
 
Som do poema

Momento

 
Sou a pintura mal entendida
Espelho que espalha imagens retorcidas
Um labirinto de emoções
Que não consegue encontrar uma saída...
 
Momento

Céu da madrugada

 
Quatro horas da manhã
Sono interrompido ...
E a belezinha chora
Dorme e sonha
Sonha e dorme...
E chora e chama e clama...
Não há conciliação!
Abro a janela da noite
E na escuridão da madrugada
Observo o céu
Quantas estrelinhas brilhando!
E num flash de lucidez
A criança olha , suspira e voltar dormir
Tranquila...
Bendita sejam as estrelas
Que iluminam nossa madrugada
Embalando os sonhos...
 
Céu da madrugada

Sensação de saudade

 
Enfim percebo que nada é definitivo...
Nem as andanças por mundos incertos
Nem a beleza do céu...
Nada é definitivo...
Assim, me encontro assim:
De volta a um mundo surreal
Do qual, acredito eu, nunca deveria ter distanciado...
Meu eu grita cá dentro;
Não, não, não...
Meu coração não atende ..
Fica aquela indecisão:
"Ser ou não ser?
Eis a questão"...
E me rendo às vontades do coração!
Poesia, és musa em minha vida!
E a sensação de saudade bate forte...
Voltei!
 
Sensação de saudade