https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de AnaVentura

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de AnaVentura

15

 
ao entardecer
desta amargura
apanhei
quinze barcos
para longe
de todos os tempos
e só ficou foi a névoa
de querer abrir-me
em beijos
e sussurrar
ao mar
e ao teu peito
que nada me separa
do desejo
de te viver.
 
15

BEM ABAIXO

 
Atravesso a floresta negra da vida. Não sei o caminho.
Quando penso que talvez esteja a chegar a algum lado,
Caio num buraco fundo.
É lá que estou agora, Não vejo qualquer luz.
Não espero uma corda amiga, muito menos um abraço.
Não tenho mapa nem estratégia.
Não há escada nem posso escalar
Talvez pudesse escalar se tivesse forças
Mas não tenho
E raízes puxam-me para baixo
Encolho-me num canto do buraco e tento chorar
Choro por dentro dos olhos, por dentro da alma
Mas o meu rosto continua seco
Assim como a minha esperança
 
BEM ABAIXO

QUERES SAIR?

 
Passar a tarde inteira a escrever-te, aqui, o que havia de ser a vida. quando acabar a manhã, logo vejo se cá fico ou se te conto só depois o que de lá se vê. Queres que te conte como te conheci? Queres que te mostre a flor que imprimi por dentro, sem cor, sem pressa, minuto a minuto, esta manhã?
Se eu te disser só que te amo, achas que a história é curta?

Como se fosse outra, lembrei-me de te visitar. Cresceu a rua, doeu-me cada passo até este aqui onde ficaste.
Preferia que não estivesses; gostava mais de te saber vivo.
Dei uma festa cá dentro, ninguém veio. Só tu que já cá estavas.
 
QUERES SAIR?

Amarras

 
Olho à volta e só vejo esta parede branca
Dou em louca
Lembro-me vagamente de ter sido feliz
Mas não me lembro a que sabe a felicidade

Sei o que tenho a fazer
Mas tento enganar-me e pensar que posso ser diferente
Encolho-me no meu canto preferido
E finjo acreditar que é exactamente ali que eu quero estar

Tento sonhar uma vida para além do que sou
Pinto esse desejo com cores vivas
Rio-me da minha inocência momentânea
Sento-me outra vez sobre o passado e abraço o que sei e o que vivi
 
Amarras

PERCO

 
Sinto que estou a perder.
Sinto-o tão distintamente que não pode ser mentira.
Mas não sei do que estou a falar.
O único jogo que comecei e ainda não terminei é a vida.
Estarei a perder à vida?
 
PERCO

LAST MINUTES

 
Estes são os últimos minutos que te posso dar.
Depois esqueço os passos que te levam.
Respiro só o sonho de um fim azul.

Vai-se embora a vida.
O mar resumido numa onda de sal.
E eu a amar-te.
A fotografia colada à pele.

Tenho sede de ti na minha pele toda.

Eu dizia-te mais do amor e do que foi sorrir contigo, mas estes eram os últimos minutos.
Dou-te o meu número?
Um pouco desta areia?
 
LAST MINUTES