https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de PergentinoJunior

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de PergentinoJunior

Em Vinte uma Linhas

 
Um verso pode ser a pena
Por uma alma tão pequena
Que precisa de ajuda!

Um verso pode ser a cura
Dum'alma que a dor,
Deveras sente e dura!

Um verso pode ser a vida
Enterrada em sete linhas que diz:

"Minha vida foi de pouca sorte,
Talvez a mim só cabe a morte...
Eu puxo a faca e me faço um corte,
Talvez eu venha a dormir tão forte
Que minh'alma não sinta o cheiro
Do enxofre e minha boca o gosto
Das flores, terra, madeira e cetim!"

Um verso pode ser:
Pobre homem! Que a mão de Deus,
Tua alma conforte, que teu choro,
A palma Dele comporte, que teu suplicio
Seja escutado num norte, que venha um
Anjo vestindo carmim!

Pergentino Júnior
 
Em Vinte uma Linhas

Soneto ao Romance

 
Hoje eu quero um corpo em vinho,
Uma pele coberta de rosas,
Um par de coxas que sejam um ninho,
Para as vontades das minhas prosas!

Amanhã eu quero dos seios, os bicos,
Dois botões de flores novas,
Um jardim regado com chuviscos
E uma virgem que sussurre por horas...

Pois outrora eu quis amante,
Mas dividi o tempo com um'alma morta,
Fiz da viúva folha feliz dançante...

Mas passou alma e levou embora,
Eu desaguei feito um rio que corta
E vim parar nesta tristeza que me devora!

Pergentino Júnior

Publicado no Recanto das Letras em 10/05/2011
Código do texto: T2961491
 
Soneto ao Romance

Soneto das 14 Lágrimas

 
Aqui sou mais que simples palavras!
Uma vírgula no final de tudo,
Remador de velhas jangadas,
Jardineiro das flores do mundo!

Onde estará o amor qu’eu sonho?
Talvez abraçado à minha poesia!
Em cada lágrima eu lhe proponho:
-Leia meu pranto em demasia!

A você que pensa que nada choro
E que diz: -Tudo dele é invento!
Por tudo, tudo mesmo, eu imploro:

Sinta-me mais que verso escrito,
Sinta-me sopro, sinta-me vento...
Amor? Levo nos olhos! Sinta meu espírito!

Publicado no Recanto das Letras em 22/09/2009

Pergentino Júnior

Publicado no Recanto das Letras em 11/03/2011
Código do texto: T2842260
 
Soneto das 14 Lágrimas

A Alma do Meu Pai

 
Enfeitei um vasinho, dando adeus,
Coloquei flores brancas em volta,
As Reguei com choro, dizendo a Deus:
Há de germinar na nuvem que é horta!

Plantou no ventre da mãe seis sementes,
Só uma não vingou, secou bem nova,
As outras floresceram saudáveis e contentes!
A vida é jardim que sempre se renova!

Minha mãe natureza se pôs a chorar,
Com as pétalas dele nas mãos, em vosso lar...
Abracei mãe Maria, afaguei o choro dela,
E Disse: Ele agora é alma no vaso da vossa janela!

Pergentino Júnior

Enviado por Pergentino Júnior em 12/08/2011
Código do texto: T3156009
 
A Alma do Meu Pai

Seja o que Deus Quiser

 
Que seja um laço feito à mão,
Que seja a dor chorada em versos,
Que seja um quadro todo velho,
Seja o que for, eu só quero mostrar!

Que seja um abraço apertado,
Que seja um beijo demorado,
Que seja o silêncio em mim calado,
Seja o que for, eu só quero sentir!

Que seja um sonho impossível,
Que sejam bons momentos com amigos,
Que seja um amor de carnaval,
Seja o que for, eu só quero viver!

Que seja uma música do Dead Can Dance,
Que seja o apito da leiteira que ferve o leite,
Que seja o barulho do motorzinho no dente,
Seja o que for, eu só quero escutar!

Que seja o sol às 17hrs,
Que seja a flor que desabrocha,
Que sejam senhores jogando bocha,
Seja o que for, eu só quero ver!

Que seja suco de limão ou de amora,
Que seja açaí com leite ou Coca Cola,
Que seja cerveja num boteco lá fora,
Seja o que for, eu só quero tomar!

Que seja pega-pega ou pique-esconde,
Que seja pipa ou pião,
Que seja stop, rabiscado no papel de pão,
Seja o que for, eu só quero brincar!

Que seja Albert Camus ou Paulo Coelho,
Que seja Ziraldo ou Maurício de Sousa,
Que seja Veja ou Estadão,
Seja o que for, eu só quero ler!

Que seja agora ou depois,
Que seja daqui um mês ou um ano,
Que seja com chuva ou com sol,
Seja o que for, eu só quero
Que seja o que Deus quiser!

Publicado no Recanto das Letras em 05/01/2010

Pergentino Júnior

Publicado no Recanto das Letras em 10/03/2011
Código do texto: T2839749
 
Seja o que Deus Quiser

Sabes Como Eu Te Amo?

 
Vou dizer como eu te amo:
Eu te amo sob a sobra da minh'alma,
Que por um momento pede morte
Pela dor de amar e pela dor de não ter!

Eu te amo pelo simples fato d'eu
Poder respirar na lentidão da vida e,
Se por ventura Deus me levar,
Continuarei a te amar na morte,
Até o dia q'eu respirar novamente!

Eu te amo pelas canções cantadas,
Amo pelas vidas passadas e
Pelas mais formosas rosas que
Nas noites orvalhadas choraram sozinhas!

Te amo no escuro, amo no claro,
Amo com a luz do sol, amo
Mais ainda com a luz da unica vela
Q'eu tenho para orar, rezar e suplicar
Pelo teu amor novamente!

Te amo bem antes de ter sentido tal amor,
Pois sempre sonhei com ele e, hoje sei
Que meu sonhar não foi em vão, q'eu sempre
Estava certo de que meu sonhar era futuro!

Eu te amo mesmo no esquecimento do corpo,
Mas lembrarei na lucidez d'alma...
Te amo até na raiva do meu ser, mas o bom
Da lembrança ama mais que toda raiva d'um ser!

Te amo com meus olhos que a terra há
De comer e, continuarei te amando com
O pó dos meus olhos depositados no ossário,
Junto com meus resto que continuaram te amando!

Te amo e, te amarei com minh'alma,
Mesmo que ela fique perdida no limbo por
Falta de evolução!

Te amo, te amarei em outra vida,
Logo q'eu sair gritando das entranhas da minha
Mais nova mãe, que me amará como o mesmo
Amor q'eu te amo hoje e sempre!

Pergentino Júnior

Publicado no Recanto das Letras em 24/02/2011
Código do texto: T2812532
 
Sabes Como Eu Te Amo?