https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de greyson

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de greyson

Breve instante

 
No breve instante que me é permitido
Deitar quando cansado,
Chorar quando sofrido,
Sorrir quando encantado,
Gritar quando perdido,
Calar quando culpado,
Pular quando esquecido,
Voar quando amado,
Sonhar quando distraído!!!
Nesse breve instante, paro e busco por você....
 
Breve instante

Quase amor

 
No vasto palco da vida, sob o brilho prateado da lua, dançaram dois corações, cada um carregando suas histórias e cicatrizes. Um, sereno e bem resolvido, e o outro, um tanto sobrecarregado pelos pesos do passado.

Foi em uma noite mágica, quando o mundo parecia suspenso no tempo, que seus olhares se encontraram pela primeira vez. Sob o suave acalanto da lua, seus dedos se tocaram em um gesto tão delicado quanto a brisa noturna. E naquele instante efêmero, nasceu um quase amor.

Poderia ter sido o início de uma jornada extraordinária, onde esses dois corações, unidos pela magia da lua, bailariam juntos pelos caminhos da existência. Enfrentariam desafios com coragem, compartilhando segredos sob o véu da noite, enquanto as estrelas testemunhavam sua história.

Mas como todas as histórias, a deles também tomou rumos inesperados. O destino, imprevisível e caprichoso, os levou por trilhas distintas, separando-os antes que pudessem explorar plenamente o potencial daquele amor incipiente.

Mesmo assim, o eco daquela noite sob a luz da lua permaneceu em seus corações, como um sonho que se recusa a desaparecer. Pois mesmo que não tenha se concretizado em plenitude, aquele quase amor deixou uma marca indelével em suas almas, lembrando-os para sempre da beleza dos encontros fortuitos e das possibilidades infinitas que a vida nos reserva.
 
Quase amor

Epitáfio

 
E eis que no fim de tudo, fim do homem mudo, fim do homem surdo que nada queria ver
encontro apenas a terra, palco de tanta guerra, sobras de tanto querer
vejo corpos no chão, de uma guerra sem razão, ou melhor, de ambição
Eu quero perfurar o mundo percorrer bem fundo esse planeta vil
onde as pessoas amam e de tanto amor matam a fio
prometo que vou encontrar a razão de toda essa disritmia
e caso não encontre nada talvez seja por antipatia
e caso não encontre nada talvez seja por antipatia
encontrei a escuridão de uma nação desumana

hoje ao conhecer o nada de um mundo todo imundo
pessoas não existem mais, e prevalece a paz, sonho de Raimundo
Marias que antes choravam, agora se foram pra não mais voltar
e eu vago neste mundo imundo de tanta sujeira que ninguém quis limpar

aqueles que tanto lutaram por um mundo mais mundo por um mundo melhor
foram espedaçados, caindo um a um feito pedra de dominó
foram espedaçados caindo um a um feito pedra de dominó

os poderosos gananciosos medíocres e hipócritas,
neste planeta vil, foi o que mais surgiu, uma nação de idiotas
colocamos no poder pessoas que só queriam nos descomer
colocamos no poder pessoas que só queriam nos descomer

fomos tão imbecis, destruímos tudo, nossa casa, nosso planeta
só estávamos interessados em ganhar dinheiro e canguru perneta
agora ninguém existe neste mundo triste neste mundo vil
e os poderosos que permaneçam na cuca que caiu.
 
Epitáfio

Se você entrasse por esta porta

 
Se você entrasse por esta porta
Por um momento esqueceria quase tudo
Meu coração palpitaria acelerado
Eu ficaria paralisado
Mudo

Talvez uma lágrima descesse o rosto
Talvez me sentisse feliz neste momento
Pois diante de mim estaria
Aquela que nunca saiu e nem sairia
Do meu pensamento

Teria que me controlar
Para em seus braços não me entregar
E desfrutar de seu beijo
E matar esse incessante desejo
De voltar a lhe amar

Mas o correto seria
Pedir-lhe que fosse embora
Mesmo sabendo que sua nova partida
Tirar-me-ia parte da vida
Nesta hora

É melhor nem pensar no que faria
Também não importa
Pois você não mais abriria
E não mais entraria
Por esta porta.
 
Se você entrasse por esta porta

AMOR DE PRIMO

 
O amor entre primos, como posso descrever
Antes nos amávamos diferente
Hoje nos amamos pra valer
Nosso amor é e será sempre imortal
Posto que é de sangue, posto que não é carnal
Nosso amor é sublime, é maior do que posso contar
Chego até dizer que é um crime, nosso amor querer evitar
Embora não acreditem, em nosso puro amor
Peço-lhes que meditem, e chega de tanto terror
Já que nosso amor é real, e ainda que exista outro igual
Jamais será tão puro e opimo, como o nosso amor de primo.
 
AMOR DE PRIMO

Ah esse momento

 
ah esse momento
em que reina sua ausência
sinto-me na eminência
de recorrer ao pensamento

ah esse momento
tão só, tão sem vida
como na despedida
que trouxe tanto sofrimento

ah esse momento
se soubesse não existiria
ou simplesmente desaparecia
com o soprar do vento

Ah esse momento
em que lágrimas surgem
em que lágrimas turgem
esse momento
 
Ah esse momento

quisera

 
Sonhar com o real em sonhos irreais
Sonhar e viver, esquecer os iguais
Momentos que existem sem você
A realidade destoa, cai em desalinho
Com o faltar que entoa o estar sozinho
Oh realidade, e a felicidade, cadê?
Quando a luz reflete em minha retina
Aquele olhar de mulher menina
A melodia perde o tom, o ritmo acelera
Quisera estar contigo agora, quisera
 
quisera

Sol maior

 
Sol maior

Pôr-se Sol só
Pôr-se Lá acolá
Pôr-se Si fim
Pôr-se Dó de mim

Nasce Ré voltando
Nasce Mi mitando
Nasce Fá florando
Nasce Sol só
 
Sol maior

Saudade

 
Saudade, velha amiga, faça-me o favor
Me leve no interior de meu interior
Para que eu possa revê-la
Para que eu possa tê-la
e pare de tanto sofrer

E depois vire-se e vá embora
Pois a partir desta hora
Não mais serei teu amigo
Não mais estarei contigo
Não mais quero te ter.
 
Saudade

Crepúsculo

 
O sol se põe no horizonte
Pintando o céu de laranja e vermelho
As nuvens se iluminam como fogo
Refletindo na água calma

Os pássaros cantam suas últimas melodias
Antes de se recolherem em seus ninhos
As flores se fecham lentamente
Guardando seus aromas e cores

A noite chega silenciosa e serena
Trazendo consigo as estrelas e a lua
Um véu de escuridão cobre a terra
E um sopro de vento sussurra: boa noite
 
Crepúsculo

Ontem e Hoje

 
Hoje o sol despertou mais cintilante
Hoje a vida recuperou sua razão
Hoje foi como antes
Quando lhe entreguei meu coração

Ontem foi como estar no paraíso
Ontem foi como conhecer o céu
Hoje meu coração abriu um sorriso
Hoje a vida é doce feito mel

Não pensei que de novo iria acontecer
Não fui eu quem quis
Mas ontem sonhei com você
E hoje acordei feliz.
 
Ontem e Hoje

Quisera

 
Quisera ao chegar da noite, ao fechar os olhos
Eu sentir você perto de mim
Ouvir a sua voz sussurrando baixinho
Aquela canção que diz assim:

"Eu te amo, eu te amo, eu te amo"

Quisera ao acordar da manhã, ao abrir os olhos
Eu ver você ao meu lado
Sentir o seu toque suave
Aquela carícia que diz assim:

"Eu te quero, eu te quero, eu te quero"

Quisera ao longo do dia, ao pensar em você
Eu ter você comigo
Falar o que sinto no peito
Aquela confissão que diz assim:

"Eu te preciso, eu te preciso, eu te preciso"

Quisera ao fim da vida, ao partir deste mundo
Eu ter você em meu peito
Guardar o que vivemos juntos
Aquela lembrança que diz assim:

"Eu te agradeço, eu te agradeço, eu te agradeço"
 
Quisera

Acróstico para meu filho João Vitor

 
Já lhe disse tantas vezes te amo
Outras tantas e sempre também
Agora mais uma vez lhe digo, te amo!
O amo tanto, ao infinito e além

Vi você um bebezinho e hoje é meu bebezão
Impressionante como o tempo passa
Tempo, como o tempo passa; e o amor, não passa não
Ontem lhe ensinava tudo e hoje sou seu aprendiz
Rogo a papai do céu toda noite pra lhe proteger e lhe fazer feliz.

(Te amamos filho, papai e mamãe.)
 
Acróstico para meu filho João Vitor

CHEGA

 
chega de culpar o mundo de tudo
chega de procurar desculpas
olha pra você, não passa de um monte de nada
que não pensa, não vê, não sente

chega de ficar mudo
diante de tantas culpas
olha pra você, sem coragem, enceguerada
que não age, que não luta, que não vai em frente!

sai detrás desse escudo
se errares não te preocupas
assume, aprende e segue tua jornada
e chegarás a vitória certamente.
 
CHEGA

Acróstico para meu filho Gabriel

 
Guardei um lugar aqui dentro
Aonde a paz e o amor prevalece
Basta eu fechar os olhos para
Regressar a esse mundo
Indo sempre a sua procura
E ali encontro você
Lá bem no fundo do meu coração.
 
Acróstico para meu filho Gabriel

vida em seus braços

 
quero poder sentir-me em teus braços
sem nada pra pensar, sem nada pra fazer
apenas sentir o calor do seu abraço
aquecendo minha alma, aquecendo meu viver

já não me sinto assim a muito tempo
qual o significado da vida
não sei, disso eu não entendo
apenas sei que sou vivo em você querida

sei que sem você posso viver
embora isso cause tanta tristeza
mas o tempo, remédio dos que amam,
me reapresentaria a vida e sua beleza

mas não quero, quero é viver ao seu lado
isso claro se você quiser
e que o mundo veja que não é raro
existir amor entre um homem e uma mulher
 
vida em seus braços

Quem é?

 
Quem é?

olho ao longe e vejo alguém
que alguém é esse que me olha profundo e intensamente
como a dizer-me algo ou avisar-me algo?

quem é? o que sabe da vida? o que viveu? o que sabe de mim?

ainda me olha como se olhasse pela janela de meus olhos minh'alma

quem é? sua única ação é olhar-me
quem é? será que esse alguém me achou?
ou fui eu quem o achei?
ou não estávamos perdidos?
estávamos sempre aqui ou não estamos aqui?

por que me olha deste jeito, como que a me cobrar, me julgar?
não julgue-me, quem és para tal feito?
olha-me como se soubesse meus mais insanos segredos
como se me conhecesse desde meu primeiro suspiro de vida
ou talvez olha-me como quem nunca tenha me conhecido
quem é? E eis que consigo discernir essa tal figura refletida em vidro
donde sua virtualização não passa de sua própria e infame representação da realidade,
mas que realidade ou será o contrário?
não sei, e ainda pergunto-me quem é?
 
Quem é?

Se você não quiser vir

 
Onde anda aqui dentro,
Aquele ardor vívido?
Deixei-me congelar,
Esperando você.

Não sinto meus dedos,
Meu coração desliza,
O crepúsculo espreita,
Espero por você.

Parafraseando Nando,
No sentir de tantas dores,
Nada se compara
Se você não quiser vir.
 
Se você não quiser vir

Outra vez

 
Ainda lembro a primeira vez que a vi, era mais um dia em que eu achava estar deslumbrando o melhor da vida ao ver os primeiros raios de sol em meio as folhas a desabrochar as flores, e ela veio e me apresentou as borboletas, ela veio e me mostrou que a vida pode ser ainda melhor e foi. Momentos inesquecíveis em que até a chuva repentina em uma tarde de sol, permitia que a vida se revelasse em cores. hoje a saudade que ela deixou quando se foi e que fez morada em meu coração, às vezes teima em deixá-lo apertado no exato momento quando me traz a lembrança daquela luz que refletida em minha retina revelava seu sorriso, e Isolda traduziu este momento tão bem interpretado pelo nosso rei Roberto, pois é neste exato momento que sinto você bem perto de mim outra vez.
 
Outra vez

Breve Instante II

 
No breve instante que me é dado
Entre a vida e a morte,
Deito-me ao teu lado,
Choro a tua sorte,
Sorrio do teu agrado,
Grito o teu nome forte,
Calo-me no teu abraço,
Pulo de alegria,
Voo no teu espaço,
Sonho na tua companhia.
Nesse breve instante, paro e encontro em ti
O sentido de tudo que vivi.
 
Breve Instante II