https://www.poetris.com/

Poemas, frases e mensagens de Marco Antonio Cabral

Seleção dos poemas, frases e mensagens mais populares de Marco Antonio Cabral

A Noite Chega

 
A noite chega
Ardente o desejo brota.
Segundos, passam como horas.
Apelo à noite, por começar caricias
Fechamos a porta.
M@c.
 
A Noite Chega

Assíduo leitor do luso. √¨felizNatal¨√

 
Que o Pai te abençoe
Com as vibrações divinas
No ceio da família.
Aonde Jesus Cristo nasceu.
Louvado.
Feliz Natal!!
Paz de Cristo.
M@c.
 
Assíduo leitor do luso.   √¨felizNatal¨√

Vamos ao 2015

 
Renovando o espírito
Nesta noite, virada de Ano.
Auxiliado pelo divino, que é a fé.
Depositando esperança e amor
Entraremos no ano de 2015.
Passado o Réveillion.
Se vista de espírito, da renovação.
Do Ano Novo.
Felicidade√
M@c.
 
Vamos ao 2015

Brasil

 
Se você acredita no futuro
Saia de casa
No dia 12 de abril de 2015
Ou vai dar PT no Brasil.
 
Brasil

Prepare o sono.

 
Prepare o sono
Que a noite já vem.
Refinar o mim
M@c.
 
Prepare o sono.

NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS

 
NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS

Canto de gratidão

Vim lhe pedi Nossa Senhora.
Uma trégua para os meus maus momentos
Sei que devo redimir dos meus pecados
E melhor viver no meu futuro,

Nossa Senhora
Hoje estava muito carente,
Proveste uma força divina
Neste seu filho

A fé que recebi quando aqui cheguei
Abriu uma visão da bênção nos olhos
Fortaleceu-me de todos os contrários
Seguro em suas mãos, firmo o voto.

Sigo na sua proteção
Com espírito renovado
Devo-te gratidão Nossa Senhora
Por intercessão ao meu passado

Vou embora, deixarei os meus pecados.
Abrigado Nossa Senhora
Abriu meus sentidos para a transformação
Já vou cantando os meus louvores

O meu futuro fez compromisso
A Nossa senhora
Que me levou pra outros ares
Com a minha fé
M@c.

Santuário Nossa Senhora Desatadora dos Nós:
Rua Estácio de Sá, 466 - Jardim Santa Genebra - Campinas/São Paulo –
Contato do site: contato@mariadesatadoradosnos.com.br –
Tels.: + 55 (19) 3242.3211 / 3242.8810 / 3243.0447
 
NOSSA SENHORA DESATADORA DOS NÓS

Vamos sair para dançar

 
Vamos sair para dançar
Espero que esteja afim
Você a pessoa certa
Que faz do mundo um Baile
M@c.
 
Vamos sair para dançar

BRASIL

 
Eu queria um Brasil perfeito
Com todo o direito de um cidadão
Morador desta terra.
Um Brasil amado – este povo que ama
Este povo que recebe – acolhe e clama.
É muito simples, esta no nosso DNA
Esta sutileza que faz esse povo ser notado.
Expulsar a turma do barraco de cima
Este clima que desalinha
Qualquer domínio.
De nós brasileiros.
Será que seremos refém
Destes deformes
Que tem vírus.
Deus
Salve, salve
Os brasileiros
M@c.
 
BRASIL

A onde se para essa construção.

 
A onde se para essa construção.
A terra não suporta não
Essa economia de criar riquezas
Sem a fronteira do perigo
E o acumulo da população.
Quem irá parir um modelo
Que contemple a todos pela colisão.
Com um resultado que traga a felicidade
Na qualidade de vida – como um postal
O dinheiro se desprende – de qualquer humano
Não há vínculo desta matéria – com o pousar da vida.
A terra sofre com a dimensão desenfreada – tudo para poucos.
O solo canta – que causa mata mais...
Uma serie de alternância dependerá o ser
Hoje neste mundo global estouram notícias
Tem alguns lugares reformulando os hábitos
O que sabe? O que vê? Quem será a proclamar
Que a bolha vai estourar... Ou nova onda...
M@c.
 
A onde se para essa construção.

Refugiado

 
Refugiado
Deixou a pátria.
Pelos gritos, que lá ecoava.
O terrível veio na alma
Juntou-se em um trasladar de morte.
Agora aqui chegou o andante.
A que linha; prospectar, o SER.
M@c.
 
Refugiado

Se fosse

 
Se fosse, o dia
Um comprimido.
Tomaria dois
Compor (endo).
M@c.
 
Se fosse

BRASIL

 
É preciso
Tirar o Brasil.
Diminutamente
Desta falácia.
M@c.
 
BRASIL

SÃO FRANCISCO DE ASSIS

 
SÃO FRANCISCO DE ASSIS
O que nasceu
Francisco de Assis
Foi amparo
Para os pobres.
A sua opção
De vida;
Levar consolo
E sustentar apoio.
Saiu pelo mundo
Para falar dos votos
Pregou de coração
Passou a sua fé.
Deixou sua postura
Empregada a cada porta
Nos seus irmãos carentes
Doou mais que as palavras.
Professou a oração
Que estrutura a alma
Pela penetração que alcança
Na composição de ajuda.
Este ser apresentou
Força e ternura.
Leia, reflita e assimile.
O que vai na oração.
M@c.
São Francisco de Assis rogai por nós. Amém.
ORAÇÃO DA PAZ -
Senhor! Fazei de mim um instrumento da vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor.
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão.
Onde houver discórdia, que eu leve a união.
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé.
Onde houver erro, que eu leve a verdade.
Onde houver desespero, que eu leve a esperança.
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria.
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna.
Festa: 04 de outubro. Comemora-se todo dia 04.
 
SÃO FRANCISCO DE ASSIS

Tempo Novo

 
Tricoteio a paz
Da sua palavra
Em hora de descanso.
Faz todo um sentido
Que transforma o meu semblante.
Por uma pauta desconexa
Sabe-se lá o que acontece
Quando vem o sobrar dos ventos
E as palavras colaboram
No realizar do sonho.
Tempo novo.
M@c.
 
Tempo Novo

Quando o amor entra na roda

 
Quando o amor entra na roda
A vida passa a circular
Com as influências divinas
Que esse amor se põe a ventar.
As correntes passam serem
Mais frequente.
Pela força que começa integrar
A ventosidade exerce a expansão
Pelo clima que começa a reinar
Até pelo lado do mais afastado
O ciclo ali chegará.
Este amor está na roda.
E estará a passear
Para o seu, o meu o nosso mundo.
Portabilidade neste rodar
Quando o amor entra na roda
A vida passa a circular
Com a sintonia do entre
A te amparar...

M@c.
 
Quando o amor entra na roda

Mulher sim mulher...

 
Mulher sim mulher...

Há vida
No amor da vida
Há amor
Na vida do amor
Quando a encontro
Entrega energia

Mulher
Amor da vida...
Vida do amor
Quanta energia
Gera e alimenta
No amor
Na vida.

Mulher sim mulher...
M@c.
 
Mulher sim mulher...

Se é que me entende.

 
Os voos da vida ganharam sombras
O indivíduo já não anda sozinho
Está atrelado entre câmaras vigilantes
Os seus dados estão na internet
Para o domínio público.
A vida inunda
Se é que me entende.
Esqueça o sigilo
É coisa obsoleta
Já que o mundo
Abriu as fronteiras
Não existe mais o solitário
Cuide dos outros
Eles são os seus olheiros!!!
Se é que me entende...
M@c.
 
Se é que me entende.

Mãe

 
Em todas épocas existem as lembranças...
Como todas as famílias,as suas particularidades.
Com não curto muito as saudades, sim lembrar quando necessário.
Minha mãe, uma obra de entidades
Uma força, que não é deste mundo.
O que ela fez, não cabe aqui neste escrito. Uma pessoa soberana, sem nunca explicitar qualquer soberba.
Tantas obras, tantas foram os seus auxílios aos irmãos necessitados.
Uma mulher empoderada, quando o termo nem inexistia , uma mulher emancipada, com a vibração, aguerrida
Mulher de tempos difíceis, com o seu navegar, de estirpe
Minha gratidão eterna Mãe, por me demonstrar tamanha altivez.
 
Mãe

Levantei a hora pelo olhar.

 
Levantei a hora pelo olhar.
Brasil
O país
De ontem.
Sabe mais;
O povo
Corrente.
Há quem
Se salve
Adiante
Veremos.
No hoje,
Só por Deus,
Na causa.
M@c.
 
Levantei a hora pelo olhar.

PRESENTE

 
Chegou um pacote.
Endereçados a todos
Pode vir ver, quem quiser
Colocando o olhar, em conferência.
A abertura já foi feita
A curiosidade era muita
No pacote, endereçado ao mundo.
O papai Noel deixou em um lugar público.
Imaginem a cena de quem por lá passou
Coisas interessantes deram para perceber
Não havia conversas ou futricas
Por quem já havia dito conhecimento
Do pacote, endereçados ao público.
Por isso a corrida ao pacote anônimo.
Já que as pessoas não falavam
Do alvo que era o assunto.
E agora pergunta você:
O que contém neste presente?
Por que as pessoas – que já viram
Não se falam em conjunto.
Outra notória com certa frequência
Depois de verem – fechavam os olhos
Movido pelo espírito do Natal
E de Ano Novo.
Fui lá conhecer
Para divulgar.
Encontrei um cartaz dentro da caixa.
Descrito assim como vai:
BOM NATAL
PARA O ANO QUE IRÁ COMEÇAR.
M@c.
 
PRESENTE